Como conseguir uma namorada aos 11 anos

Isso ta desnecessariamente longo hein

2020.09.18 03:55 MEIXXMO Isso ta desnecessariamente longo hein

Vou falar várias coisas sobre mim nesse desabafo, não é nada interessante então é... só avisando.
Porra, 3 vez escrevendo essa merda hein... é realmente difícil escrever sobre si, porque eu quero anotar tudo o que se passa, mas são tantas coisas... sinceramente seria legal se eu parasse de complicar tudo, porque eu sei que sou eu quem está impondo muros e sendo uma merdinha, saca. Mas fazer o que, to na adolescência, e dizem que é uma fase conturbada mesmo, não?
"Por que você é tão estranha?" "Sua depressivazinha" "seus bostinhas" kkkk, ela provavelmente nem se lembra, mas eu fico aqui remoendo isso, e porra, por que que quando eu me sinto triste e choro, eu fico rindo????? VAI SE FODEEEER ISSO E BIZARROOO
Detalhe: desculpem pelas palvras de baixo calão, normalmente sou muito quieta, mas sei lá, eu sou "doente da cabeça" de acordo com ela, né? Kk porra, to fazendo muito drama sobre isso.... eu realmente queria ser calma do jeito que aparento por fora sabe, conseguir silenciar minha mente enquanto ouço lofi ou sei lá, mas fico lembrando das merdas que já fiz e isso me deixa tão, sei lá, é uma mistura de nervosismo com raiva e tristeza e arrependimento sabe, porque tipo, PRA QUE?! Eu SABIA que aquilo era algo extremamente burro, então POR QUE?!
Caara, sabe, foi com uns 11 anos que comecei a me afastar das minhas amigas, essa época foi uma merda. Eu adorava descontar minha raiva na minha pele, e consequentemente acabei usando moletom todos os dias quando ia pra escola~ kkk, minha mãe tinha vergonha de mim, odiava que que eu deixasse minha franja na frente do olho, mas adivinha, eu não deixava, ela que caía por eu sempre estar olhando pra baixo, e eu também acabei ficando cansada de colocar atrás da orelha. E sabe, até hoje isso é bem conveniente, porque quando eu acabo chorando na sala a franja esconde, na maioria das vezes, NA MAIORIA ESSA MERDAAA
A garota que sei la, eu gosto? Nao? Eu realmente não sei, só sei que quero estar com ela, ou sei la, pelo menos saber que ela está bem, as vezes percebe isso. "Você está bem?" Ela diz "sim" e ela sabe que eu minto, mas como? Eu sou tão mal mentirosa assim vey? Uma vez isso aconteceu num amigo secreto que eu deicidi de forma impulsiva ir, e quando vi como todos eram tão próximos, eu chorei... ela foi, perguntou sobre e eu menti, ae ela chamou o professor ;-; poxa, aquele dia me deixou triste, tipo, sei lá, eu fui muito estranha?? Quando ele tirou minha franja da frente e viu minha cara eu me senti humilhada, nao isso, mas tipo, envergonhada sabe? Ahhh sei laaaa
Minha relação com a minha classe não é das melhores, e por minha culpa. Lá todos são muito gentis, e eu acabo afastando todo mundo ao ponto de ja terem falado que sou "macumbeira" ou "satanista", mas sinceramente eu acho que mereço... antes dos 11 anos, quando eu tinha amigas, eu era mentirosa com minhas amigas, sempre exagerando verdades ou contando mentiras absurdas, me sentia superior a todos, disfarçava minha inveja por ódio e sei lá, quando notei isso eu realmente fiquei em choque... tipo, eu era muito amigável com elas e tudo mas quando eu sentia raiva eu acabava descontando nelas, ao ponto de ja ter deixado uma com dor de cabeça por causa da porra de um jogo. Até hoje me amaldiçoo por isso...
Sabe, eu nem duvido que seja só eu pensando nessas coisas, mas ainda assim... sei lá, me sinto mal perto das pessoas, nunca sei o que falar e acabo sempre mudando a conversa pra um rumo estranho ou desagradável. Eu prefiro muito mais me expressar agindo, tipo, eu já cozinhei doces para uma garota que não sei se gosto no sentido romântico, talvez eu só esteja confundindl porque sou uma virjona solitária ;-; mas ainda assim, adoraria poder conversar normalmente com ela... Enfim, agir é tão melhor, tipo, eu realmente queria chamar alguém pra ficar deitada comigo ouvindo lofi ou sei lá, cozinhando (amooo fazer doce, só sei fazer isso, comida de verdade é saudável demais pro meu gosto Ò ^ Ó kk mas eu ja disse isso né? Hum, acontece) mas é...
Foda que mesmo antes da quarentena, eu não posso sair de casa. Eu realmente odeio esse fato, sei la, queria poder ir no shopping mesmo que sozinha, saca. E deve ser muito reclamação de burguesa, mas ainda assim, odeio, ODEIO o fato de que eu sou atrasada, no sentido de só ter tido permissão pra lavar a própria louça com uns 12 anos ou até mesmo cortar minha própria comida. Ou sei lá, só participar de modinhas adolescentes de forma atrasada e vergonhosa. Eu só faço merda cara...
Sabe, agora eu tenho aquela coisa de controle dos pais porque eu não quis mostrar meu whats pra minha mãe (porque tipo, qualquer coisinha pra minhha mãe já é algo grande) e ela acabou explodindo. Odeio isso, não posso nem mais ter amigos online, e nem conversar com o Italo, um cara que realmente era um amigo foda que conheci por uns 1 ano e meio sabe, era tão hilário passar a madrugada com ele, E DROGAAAAA EU TO CHORANDO AGORA serio eu tenho tanta saudade dele :( mas sei lá, já se passaram uns anos e agora conversar com ele não tem mais aquele clima sabe, de tipo, eu poder falar abertamente sobre qualquer coisa. E se alguém começar com o papo de "ah ele pode ser perigoso e blablabla" primeiro: ele tinha namorada. Segundo: a gente só zoava vey, eu mal falava da minha vida mesmo, a nossa coonversa só fluía...
Bom, sei lá, é inútil ficar pensando nessas coisas mas ainda assim, não dá pra evitar, que hoje as coisas estão tão, tipo, chatas? Não é isso, talvez sem graça? Eu realmente não sei explicar... mas é, dá pra entender o que uma idiota introvertida e rude pensa nessa quarentena né? Eu não duvido que esteja enlouquecendo aos poucos, porque tipo, tá tudo tão perfeito, a gente vai se mudar agora pra uma casa muito melhor, eu tenho uma cachorrinha linda, agora posso mexer no fogao pra fazer minhas coisa mas sei la, eu teimo em ser a bosta que sou, hein, MERDAAAA Sabe Sempre que to sozinha eu acabo aprofundando esses e outros pensamentos, Eu sempre acabo chorando. Ae eu sempre repito: "Acontece" Isso realmente me deprime. Era pra acontecer? É normal isso? Tipo, deve ser, mas ainda assim, é tão doloroso, é tão irritante não poder mais sentir que posso me salvar. Tipo, eu não consigo imaginar meu futuro saca, eu sempre me vejo indo pra sacada aos 18 anos ou indo trabalhar pra uma empresa qualquer e ter uma vida qualquer. Talvez seja algo muito futuro, mas ainda assim, eu TENHO que pensar sobre isso.
Eu sei de todas as minhas falhas, sou chata, orgulhosa, feia, burra, lenta, desonesta e etc. E é por isso que eu me odeio... odeio tirar fotos, odeio fazer provas, odeio ter que me levantar e me esforçar pra qualquer coisa, porque no fim das coisas, nada disso vale o esforço. Eu vou morrer de qualquer jeito, então pra que me importar? Sabe, isso é um pensamento constante que inclusive uso para me acalmar. Eu cochicho um "eu vou morrer amanhã", e surpreendentemente, dá certo! Olha que legal, nossa! ;-;
Enfim, é, também não sei qual o objetivo desse texto, só acabei fazendo mesmo... nah, acontece.
submitted by MEIXXMO to desabafos [link] [comments]


2020.08.22 02:53 RainLyrics Conflito interno , tenho 19 anos e estou perdido na vida

Atualmente tenho 19 anos e concluí o ensino secundario em ciências e tecnologia no entanto nunca parei para pensar no meu futuro e acabei o 12ºano com média de 11.
La cheguei ao 12º ano, o tempo voou, pelo caminho fiz amigos para a vida e conheci uma rapariga incrível em todos os sentidos com que comecei a namorar, nunca me tinha sentido tão bem, até começar a pensar no futuro, estar com os amigos ou a namorada e a certa altura eles falaram dos seus planos para o futuro e questionarem-me a cerca dos meus e eu não saber bem o que responder deixava-me agoniado , mas o golpe maior foi num dia em que fiquei de dormir em casa da minha namorada , nessa noite ao jantar com os pais dela quem me fez essa pergunta foram eles...tanto eu como a minha namorada ficamos sem reação, ela sabia perfeitamente que eu arranjava sempre desculpas, mas que com os pais dela nunca iria resultar, enfim que situação, acabou ela a responder por mim....na maneira mais sofisticada possível que eu "não sabia", que ambiente, só queria fugir dali, passei a noite toda acordado a pensar naquela situação, não sabia sequer o que queria da vida e ali ao meu lado estava uma rapariga com a vida toda pensada, nos dias seguintes a situação não melhorou, sentia que a vida de toda gente estava a seguir o rumo certo e depois sobrava eu, ali encalhado sem saber para onde me virar, não consegui suportar a situação e num dia algures em março acabei com ela...que sentimento...senti-me completamente podre...nem lhe conseguia olhar na cara enquanto ela chorava, la me fui embora enquanto ela olhava para mim a chorar e perguntava o porque, que situação, menti a minha mãe e la disse que ia dormir a casa de um amigo,na verdade, com os trocos que tinha apanhei o bus para a praia, era fim da tarde/noite e la me fui deitar na areia enquanto chovia, claramente não consegui dormir ali, doía-me o peito e estava frio ainda assim la andei ali até ao horário do ultimo autocarro só para me aperceber que não tinha dinheiro para voltar, enfim comecei a andar por ali, a certa altura tive a vontade 2 horas e tal sem encontrar ninguém a caminhar nos passadiços de madeira, até me lembrar de ir para casa, demorei quase 4 horas a pé, nos dias seguintes também fui cortando o contacto com os amigos mais próximos, não queria que percebessem o quão triste a minha vida era.
Já la vai uns quantos meses, ela e alguns amigos ainda tentam fazer contacto comigo, ainda penso nela e nas pessoas que deixei para trás, passo os dias sem fazer nada, na expectativa de talvez vir a tomar uma decisão, parece que nunca tive tanto tempo como agora, no entanto sinto um desconforto autentico, como se ainda fosse a tempo de ter um futuro.
Sinto-me perdido de varias maneiras e não estou a conseguir lidar com a vida , gostaria de receber alguns conselhos.
------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
ATUALIZAÇÃO
Ainda não consigo acreditar, dificilmente consigo-vos expressar o quanto me custou mentalmente pedir ajuda, ontem a noite após ter escrito tudo o que tinha a expressar e após o dilema entre publicar e não publicar la tentei publicar, na qual a publicação foi removida automaticamente, comecei a rir que nem um perdido, enfim la tentei outra vez e la foi removida automaticamente outra vez...desisti e la me fui deitar, hoje ao ir ao telemóvel reparo nas notificações...nem acreditava, tinha ido dormir a acreditar que não tinha publicado nada, nem sequer pensava em voltar a tentar. Fui lendo os comentários ao longo do dia e assim que possível tentar atualizar a minha publicação, entre concelhos, experiências de vida, pessoas a oferecerem-se para me ajudar e a pedir mais informações sobre a minha situação decidi que devia falar um pouco mais do que me levou a esta situação.
Vivo apenas com a minha mãe, o meu pai morreu quando eu tinha 3 anos e a minha mãe 26, desde que me lembro ou pelo menos desde o meu pai ter morrido que temos problemas financeiros, diria facilmente que a única família que tenho é a minha mãe e uma prima dela que vemos ocasionalmente, ainda assim dificilmente sentia alguma diferença entre eu e as outras crianças até chegar aos meus 13 anos, de alguma maneira começava-me a afetar o aperceber-me que era pobre, a minha mãe fartava-se de trabalhar e ainda assim vivíamos desde que me lembro nesta casa velha, pequena e cheia de humidade, não me faltava nada mas vivíamos com o mais básico que existe, por essa altura la me deixei afetar por isso e cai numa fase rebelde, fiz a minha mãe chorar bastante e la chumbei o ano embora as minhas notas de anos anteriores fossem 4/5s , passando esta fase, novo ano, as minhas notas voltam a ser 4/5s ate completar o 9ºano ,entro no ensino secundário e a mentalidade muda, já falam em fazer medias para mais tarde se ir para universidade, no entanto nos não temos condições financeiras para eu ir para a faculdade, nunca sequer for uma possibilidade discutida, porque razão devo me chatear a estudar?Lá prossigo o secundário, altura em que se começa a ir sair mais e a gastar algum com os amigos, no entanto não posso pedir dinheiro a minha mãe para isso...não sou capaz, entre o meu 11º e 12º ajudava as vezes num cafezito e fazia de ajudante de trolha de um senhor que conhecia para ganhar algum, nunca contei isso aos meus amigos ou namorada...preferia inventar sempre algo, estou no inicio da minha relação e acontece que acabo por ir a casa dela...claramente já sabia que os pais dela tinham posses, era fácil para mim perceber isso no entanto o que pensava ser a realidade estava noutro nível, só a sala da casa dela era maior que a minha casa, os pais dela eram pessoas de estudos, bem educadas que viviam numa outra realidade, isso mexeu muito comigo, a partir dai comecei a esconder ainda mais a minha vida dos outros, em momento algum convidei a minha namorada ou amigos para irem a minha casa, e la ia vivendo ate chegar ao mês de março, por essa altura a minha relação com ela tinha crescido de tal maneira que eu tinha a certeza que ela estava completamente apaixonada por mim e eu por ela, não conseguia pensar noutra coisa, estávamos sempre juntos, ela já falava no nosso futuro e eu acompanhava, estávamos em sintonia, no entanto sempre que tínhamos essas conversas eu ficava apreensivo, de que maneira conseguiria suprimir as expectativas dela? Ela sempre soube o que queria para ela, no entanto eu deixei andar, nunca me preocupei com o meu futuro, eventualmente como já disse...acabei com ela , provavelmente por sentir que não a conseguiria acompanhar.

submitted by RainLyrics to portugal [link] [comments]


2020.06.15 16:15 Ron858 Rescisão com Operadora de Telecomunicações (MEO) através do Tribunal Arbitral

Viva.
Gostava de saber se alguém já conseguiu rescindir o contrato com uma operadora através de um tribunal arbitral? Se sim, foi muito trabalhoso e deram luta? Há uns meses recordo-me de ver uma pequena reportagem na sic sobre o assunto, mas não conheço ninguém que já o tenha feito.
Faltam-me 6 meses para acabar o contrato e não consigo esperar mais. Estou constantemente sem serviço (televisão + internet) e não há mais canais oficiais onde possa reclamar. Isto já acontece desde o início do ano mas só recentemente comecei a tomar nota a todos os contactos e falhas. Só desde o dia 22 de Maio já fiz 15 reclamações/reports de avaria na linha de Apoio Técnico, 1 reclamação escrita pelo site, 4 reclamações no site da provedoria da Altice e 1 reclamação no livro de reclamações online. A causa das falhas de serviço é sempre a mesma: "avaria comum que afeta vários serviços na minha zona".
Não há ninguém que faça nada ou que saiba resolver o problema. Na linha de apoio técnico dizem que não podem fazer nada a não ser fazer uma "insistência" com os técnicos que, alegadamente, estão no local a resolver a avaria. Na linha de reclamações pedem sempre mais uma oportunidade e dizem que vão fazer um report interno a pedir a resolução do problema. Da provedoria só me ligam quando a avaria aparece como resolvida no sistema, mesmo que seja só por 5 minutos.
Chegam ao ridículo de enviar mensagem a informar que a avaria está resolvida mesmo quando eu continuo sem serviço. Abrem e fecham várias "avarias comuns" no mesmo dia. Chego a estar 3horas em linha de espera para falar com um assistente, cuja a única coisa que pode fazer é pedir desculpa.
Para piorar, recentemente contactaram-me da operadora a perguntar-me se tenho tido sentido falhas nos serviços (?), uma vez que o sistema detetou várias avarias. Como é obvio, pensei que era troll. Informei o assistente sobre todo o contexto, que me disse que trabalha num departamento autonomo, sem acesso às fichas de cliente. Combinou comigo que iriam passar cá em casa para fazer uma análise. Não apareceram no dia marcado e nem sequer avisaram.
Não estivesse eu e a minha namorada a trabalhar 100% em home-office e isto ate poderia ter piada.
Registo de contactos e avarias desde o dia 22 de Maio (que foi quando comecei a anotar)
22 Maio, 10:52 – Chamada para a Linha de Apoio para fazer reclamação sobre serviço. Informo que no início do mês já estive vários dias sem nenhum serviço, sempre com a mesma justificação: “Foi detetada uma avaria comum que afeta vários serviços na zona”. Informo também que, no ano passado, tive exatamente o mesmo problema e que foram precisas dezenas de chamadas, 2 reclamações no site da provedoria do cliente da Altice e uma assistente da Meo extremamente prestável para conseguir resolver o problema.
22 Maio, 13:02 – Mensagem da MEO a informar que a avaria estava ultrapassada.
23 Maio, 17:57 – Chamada de um operador da MEO a confirmar que a avaria tinha sido corrigida e a confirmar se o serviço foi restabelecido. Confirmo que, naquele momento, tenho serviço.
24 de Maio, de manhã – Falha de serviço. Contacto a linha de Apoio. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
24 de Maio, depois do jantar – Serviço restabelecido.
25 de Maio, 08:24 – Falha de serviço. Contacto a linha de Apoio. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
25 de Maio, de manhã – Reclamação no site da provedoria do Cliente Altice.
25 de Maio, 11:30 – Mensagem da MEO a informar que a avaria estava ultrapassada, muito embora eu continue sem serviço.
25 de Maio, fim da tarde – Email da provedoria do cliente da Altice, informando que a avaria foi resolvida e o serviço restabelecido. Continuo sem serviço.
25 de Maio, 20h aproximadamente – Serviço restabelecido.
25 de Maio, por volta das 21:30 – Fico novamente sem serviço.
26 de Maio, 8:18 – Falha de serviço. Contacto a linha de Apoio Técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
26 de Maio, 8:44 – Volto a contactar a linha de Apoio Técnico. Falha de serviço. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
26 de Maio, 10:26 – Inicio chamada para a linha de Apoio, com o objetivo de fazer uma reclamação. Ao fim de 199minutos, sou atendido por um assistente.
· Informo que desejo proceder ao cancelamento do serviço e que não tenciono continuar a pagar por um serviço que não tenho.
· É-me pedida uma nova oportunidade por parte da Meo
· Informam-me que podem proceder a um acerto no valor da mensalidade para compensar
· Informo que se o serviço for restabelecido brevemente e que me for garantida a sua estabilidade, não avançarei para o cancelamento.
26 de Maio, 13:01 – Mensagem da MEO a informar que a avaria estava ultrapassada. Continuo sem serviço.
26 de Maio, 13:15 – O Serviço é restabelecido durante uns minutos. Volta a falhar.
26 de Maio, 13:30 - Contacto a linha de Apoio. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
26 de Maio, 16:31 - Mensagem da MEO a informar que a avaria estava ultrapassada. Continuo sem serviço.
28 de Maio – Contacto da provedoria da Meo a informar que foi efetuada uma reparação no local e que a avaria estaria ultrapassada.
28 de Maio a 04 de Junho – Serviço falha apenas 2 vezes, por poucos minutos.
04 de Junho – 20:25 – Fico sem serviço.
04 de Junho – 20:37 – Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
04 de Junho – 20:40 – Nova reclamação feita no site da provedoria do cliente da Altice.
05 de Junho -10:05 - Mensagem da MEO a informar que a avaria estava ultrapassada. Serviço restabelecido.
05 de Junho – 16:47 – Recebo email da provedoria a informar que a avaria estaria ultrapassada.
07 de Junho – 22:00 – Fico sem serviço.
07 de Junho – 23:01 - Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
08 de Junho – 07:00 – Continuo sem serviço.
08 de Junho – 07:30 – Nova reclamação feita no site da provedoria do cliente da Altice.
08 de Junho – 18:20 – Contacto da Meo a propósito de uma reclamação que fiz na minha conta. Informem-me que me vão creditar o equivalente a 22 dias de mensalidade. Informam-me também que têm informação que avaria está ultrapassada. Informo a assistente que continuo sem serviço. A assistente diz que não pode fazer nada e que devo contactar a linha de apoio técnico para reportar o problema.
08 de Junho – 18-26 – Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
09 de Junho – 07:18 – Volto a contactar a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
09 de Junho – 08:00 aproximadamente – Serviço restabelecido.
09 de Junho – 17:00 aproximadamente – Sou contactado por um número desconhecido, que me informa ser um assistente da Meo, que trabalha num departamento cujo objetivo é analisar falhas no serviço. O assistente informa-me que o sistema identificou o meu serviço como tendo vários falhas e pergunta-me se tenho sentido algumas dessas falhas. Informo o assistente que tenho várias reclamações abertas. O assistente não tinha conhecimento e pergunta-me se poderei receber um técnico da MEO em minha casa, para fazer alguns testes, no dia 12 de Junho, por volta das 14h. Fica combinado.
10 de Junho – 08:23 – Fico sem serviço. Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada.
11 de Junho – 17:00 aproximadamente – Sou contactado pela provedoria do cliente da Altice a informar-me que a avaria está resolvida. Informo a assistente de todo o contexto e pergunto se me pode dar alguma garantia de que a avaria está efetivamente ultrapassada e não voltarei a ficar sem serviço brevemente. Nenhuma garantia ou informação adicional me é dada.
12 de Junho – 10:30 – Fico sem serviço durante 15minutos.
12 de Julho – O assistente da Meo que me contactou para analisar as falhas no meu serviço não aparece, embora tenhamos combinado. Nenhuma justificação me é dada.
15 de Junho – 09:32 – Fico sem serviço.
15 de Junho – 10:17 – Continuo sem serviço. Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada com o código 3-421840938107.
15 de Junho – 12:00 aproximadamente – Serviço restabelecido.
15 de Junho – 14:20 – Fico novamente sem serviço. Contacto a linha de Apoio técnico. Sou informado que existe uma avaria comum que afeta vários serviços na minha zona. A avaria fica reportada. A avaria fica reportada com o código 3-421840938107
submitted by Ron858 to portugal [link] [comments]


2020.06.10 05:39 allydunno Completamente perdida no vazio.

Aviso: desabafo muito grande e desorganizado cronologicamente e até ortograficamente. Sei que já exclui esse post várias vezes e coloquei novamente, peço perdão.
Não tenho tanto a reclamar da minha vida apesar de não querer ela, ela nunca foi extremamente ruim, tive os brinquedos que queria e de início uma família reunida. A memória mais vivida que tenho é do bullying. Entrei em uma escola aos 11 anos e foi lá que tudo começou a desandar. Fiz um grupo de amigas inicialmente que no fim eram tudo menos minhas amigas de verdade. A minha "melhor amiga" nesse grupo sempre teve problemas psicológicos (tinha problemas com a aparência dela) e sempre tentei ajudar apesar de ser bem ingênua na época mas, acho que não fiz o suficiente ou talvez não tenha sido uma amiga boa o suficiente. Ela dizia na minha cara que me odiava, me fez sentir mal muitas vezes mas ainda sim eu sentia compaixão e empatia por ela, não por pena mas sim porque eu a considerava minha amiga de verdade. Ela chegou a quase me enforcar um dia na escola, e depois passei a entender que talvez ela me odiasse de verdade. Um dia disse que se ela morresse a culpa seria minha e até hoje eu simplesmente não consigo esquecer isso. Não quero pintar ela como a vilã pois sei que ela estava lidando com conflitos internos mas ainda sim, a forma como fui quebrada e estraçalhada nessa amizade é irreversível. Sofri bullying por outras garotas na escola, minhas outras duas amigas desse grupo me humilharam algumas vezes e foi nessa escola que fui literalmente um objeto para satisfação alheia, não importa o quanto aquelas pessoas me machucassem eu ainda estaria ali por elas firme e forte. Eu passei a me arrastar para ir a essa escola, tomava remédios de ansiedade porque toda vez que eu via aquelas pessoas eu ficava extremamente ansiosa (tive problemas físicos com isso), nunca contei nada a minha mãe e para minha vó porque nunca achei que fosse importante. Inclusive gostei de um garoto (perto do meu último ano nessa escola, passei 4 anos lá) mas hoje em dia me pergunto se gostei dele de verdade ou se senti isso porque todos falavam que a gente dava certo junto, e bem, eu queria agradar todo mundo né?...
Aos 15 anos fui para outra escola começar o ensino médio, de início foi incrível uma das melhores coisas, perdi grande parte da minha timidez e parei de tomar remédios para ansiedade. Comecei a gostar de outro menino e com ele tive meu primeiro namoro e meu primeiro beijo, no começo foi mágico mas depois tudo começou a desandar. Ele queria me forçar a fazer sexo/a ter desejos sexuais, me criticava por não conseguir demonstrar meus sentimentos e afirmava que eu não o amava por causa disso tudo. Me destruiu psicologicamente pois me fez perceber o quão fraca e covarde eu sou. Foi nesse mesmo ano que me machuquei pela primeira vez. Novamente, achei que não era importante então não contei a ninguém.
No mesmo ano comecei a gostar de um garoto, um garoto que me amava de verdade, um garoto que teve uma decepção amorosa anterior e que se tornou meu melhor amigo. Em pouco tempo a gente se aproximou, demais. Beijei ele mas decidi acabar tudo antes de começar porque tive medo, medo de machucar ele assim como eu me machuco, medo de não demonstrar sentimentos e ele se decepcionar, medo de perder tudo. Ele se afastou e parou de falar comigo para sempre, até mudou de escola, me senti a pior pessoa do mundo e me sinto até hoje. Novamente não achei importante, fiquei calada
No ano seguinte, no meu segundo ano do ensino médio, comecei a namorar um garoto que todos falaram que não valia nada mas eu precisava desesperadamente de alguém para me ouvir, me abraçar e ele pelo menos disse que faria isso, mas nunca o fez. Lembro até hoje do dia que tive uma crise na escola (por causa de uma briga familiar) e ele ficou do meu lado olhando o celular o tempo inteiro, me senti uma ridícula por estar chorando e sendo uma namorada ridícula e fraca. Ele também insista na questão do sexo e até chegamos a fazer certas coisas nada muito além mas fiz apenas para agradar, não me sinto bem até hoje com isso. Novamente, fiquei calada.
No final do mesmo ano, tive outro relacionamento, fomos amigos de início mas logo começamos a namorar, de início foi bom -como sempre- mas conforme o tempo foi passando tudo piorou. Ele também insistiu na questão do sexo e bem, foi nesse relacionamento que sofri com estupro e diversos outros toques que me incomodaram. Certos toques eu simplesmente deixei porque ele gostava então achei melhor, melhor para ele mesmo eu não me sentindo nada confortável. No estupro, não tinha muita força para entender e minha mente se tornou um clarão mas impedi ele de ir bem além porque sei que ele iria. Estou com esse menino até hoje porque não consigo terminar, tenho medo, medo de machucar ele parece ridículo mas é verdade, me tornei dependente emocionalmente e mesmo querendo muito terminar não consigo fazer isso, agora irá demorar mais ainda com a quarentena. Enfim, não achei nada disso importante suficiente para falar então fiquei quieta.
Houveram outras coisas no meio desses anos, no meu último ano do fundamental meu pai se separou da minha mãe e nunca mais apareceu, não fala comigo, tentou tirar a casa que eu, minha mãe e meu irmão moramos, passou a viver com a nova família dele, não teve coragem de falar comigo nem para dizer que minha avó paterna havia falecido (isso aconteceu no finalzinho do ano passado).
Meu irmão (quando ainda eramos pequenos provavelmente uns 10 anos e ele uns 15) parou de falar comigo, talvez por raiva, tristeza, não tenho a mínima ideia hoje em dia só trocamos diálogos simples porque moramos na mesma casa, ele e minha mãe brigam várias vezes e parecem dois estranhos entre si ao invés de mãe e filho. Sinto falta dele e das conversas que tínhamos, do abraço dele, das risadas, dos momentos que tivemos mas hoje em dia ele está bem diferente, se tornou muito ganancioso e egoísta. Acho que não tive muita sorte com homens na minha vida sinceramente kkkk
Minha mãe e minha avó são os únicos motivos para eu continuar vivendo aqui, sei que as duas não suportariam viver sem mim então continuo aqui. Minha vó sempre se apoiou em mim e minha mãe também então não seria justo simplesmente fazer elas sofrerem por minha causa.
Me tornei um mar de angústia e desespero, me perdi de mim mesma, olho para o espelho e não sei quem está la mas sei que não tenho orgulho dessa pessoa. Sinto saudades da minha infância quando tudo era diferente, hoje em dia, me tornei destruída, sinto um grande vazio no meu peito. Já senti tristeza por mim, vazio, angústia, até mesmo ódio hoje em dia não sinto nada, sinto um grande vazio num imenso mar de solidão, angústia e silêncio. Não acho meus problemas importantes suficientes por isso nunca falo, acho que outras pessoas sofrem bem mais então não devo ficar falando sobre coisas fúteis como as minhas, falei aqui porque não conheço ninguém, ninguém me conhece e vocês serão como as pessoas que vejo na rua, prestarei atenção mas não nos veremos novamente por isso é mais fácil falar. Sinto essas coisas a muito tempo, desde pequena nunca contei nada para ninguém, talvez tenha sido influência do meu pai porque ele sempre foi uma pessoa fria então talvez me tornei assim também. Me acho um monstro por não conseguir sentir as coisas, faço praticamente tudo porque os outros querem me ver fazer ou gostam, usei diversas vezes roupas para agradar os outros, penteados para agradar os outros, enfim... Me perdi de verdade, não consigo mais organizar meus pensamentos porque tudo está se tornando um borrão. Sou extremamente racional então não irei tentar nada sério, apesar de pensar, me seguro aos meus pensamentos sãos. Talvez futuramente eu procure um psicólogo quando for maior de idade, assim não tenho que dar justificativas para minha mãe não estou preparada para contar tudo isso agora. Aos 17 anos me sinto extremamente perdida, não sei se irei conseguir amar alguém de verdade, não sei quem sou mais tenho apenas leves resquícios meus nesse borrão que eu vejo no espelho, não consigo falar o que sinto, sinto compaixão por todos menos por mim mesma, perdi minha humanidade comigo e não consigo mais encontrar, me sinto um objeto para satisfação alheia. Enfim, essa é só uma parte dos meus pensamentos desorganizados, nunca fui boa para escrever sobre isso mesmo, esse é meu desabafo sobre quase tudo.
Obrigada por ler, se estiver sentindo algo parecido comigo, pare um momento e olhe para o céu: olhar para as estrelas e sentir o vento gelado me ajuda às vezes, espero que te ajude também. ❤️
submitted by allydunno to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 21:31 lysguil Preciso de conselhos e analisem a situação pra mim por favor

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda. Eu estou abrindo minha alma e coração nesse texto, direi toda a verdade
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to desabafos [link] [comments]


2020.06.04 19:02 lysguil Preciso de um conselho ou dois

Oi galera, eu queria pedir um conselho para vocês. É em relação a relacionamento e agradeço a quem puder me ajudar nessa, tá foda.
Primeiro me deixem contar algumas coisas sobre mim, isso pode ajudar a entender algumas das minhas ações. Isso não me exime de culpa, sei disso e não vou usar nada disso para me fazer de vítima ou pra me eximir de responsabilidades. Sei que a culpa foi toda minha.
Primeiro de tudo eu não sou um neurotipico. Não tenho autismo mas, embora minha família (meu pai mais precisamente) não tenha deixado que um diagnóstico fosse feito, ficou claro para todos desde criança que eu tinha algo. Eu odeio do fundo do coração o barulho. Odeio sons altos em geral, isso inclui música e por isso não consigo ficar muito tempo em festas. Para aguentar ficar em ambientes barulhentos eu preciso ficar bêbado e ainda assim é bastante incômodo.
A segunda coisa para se saber sobre mim é que sofri abuso sexual na infância. Foram duas mulheres diferentes, nenhuma delas da minha família. Nunca contei pra minha família e acho que nunca irei contar. Bom, não sei dizer como me sinto sobre isso. Acho que minha tara sexual tem a ver com isso. As vezes eu choro quando me lembro mas não sinto anda sobre. É normal isso? Enfim, eu não sei pq quanto isso me afetou. Sofri abuso até os 11 anos e para ser honesto, como homem eu não consigo falar sobre o que a segunda mulher fez comigo. É humilhante demais. Vou morrer e levar isso para o túmulo.
A terceira coisa que preciso contar é que fui diagnosticado com depressão ao 13 anos de idade. Eu era pequeno, magricelo e esquisito. Gostava de cards do Yu gi oh e fixar isolado na biblioteca da escola (Pq era um lugar silencioso), então da pra imaginar quanto bullying eu sofria. Enfim, a depressão me deixou quebrado e teve seus picos. Nessa época tive minha primeira tentativa de suicídio. Minha família nunca soube. No dia seguinte ainda fui pra escola, como se nada tivesse acontecido. Essa foi a primeira de uma série de tentativas.
Agora que já falei essas características eu vou começar a falar meu problema, peço perdão se ficar muito longo. Aos 16 anos eu tive uma namorada e ela morreu de câncer. Isso piorou meu quadro depressivo, eu fiquei agressivo e aprendi a resolver as coisas com violência. Tentei me matar mais algumas vezes e tava foda. Eu tomava tantos remédios para a depressão que ficava grogue, totalmente dopado meio hora depois de tomar. Minha mãe me fez parar, com o apoio da minha vó. Eu estava começando a superar a coisa quando minha vó, a pessoa que eu mais amava na vida, faleceu subitamente. Deus, acho que eu... Bom eu nem sei dizer o que eu sentia. Simplesmente não sei. Doeu mais do que tudo. Depois desse dia eu não conseguia chorar, não conseguia sentir. Fiquei anestesiado sabe? Meu psiquiatra falou UE eu estava num estado de "melancolia", onde eu não conseguia mais sentir felicidade. Eu poderia ficar alegre ou coisas do tipo mas verdadeira felicidade era impossível. Bom, foi foda. Eu tinha 17 na época.
Fiz amizade com uma garota aos 16, Melissa, ela fazia terapia em grupo comigo. Era meio patricinha mimada mas uma boa pessoa. A gente conversava e diziamos nossos planos um pro outro. Ela me ajudou a superar a barra da terapia. Quando eu tinha 18 e ainda estava sentindo o impacto da perda da minha vó, essa garota se matou. No mesmo dia ela pediu pra conversar comigo e eu não estava em casa para conversar (nos falávamos pelo facebook). Eu só fui saber sobre pelas postagens no Facebook dela. Eu não senti nada na hora, achei que não tinha em afetado, anos depois eu ia perceber o quanto me afetou.
Bom, eu segui minha vida. Comecei a faculdade de direito, minha mãe queria um filho juiz e eu tava no piloto automático. Só fui seguindo. Fiz pouco tempo do curso de direito e realmente não era pra mim. No começo de 2018 eu conheci uma garota pela internet. Ela tinha 15 e eu 19. Ela morava em uma cidade um tanto distante mas dentro do mesmo estado que eu moro e a gente começou a papear. Mano, eu garoto incrível! Sério, era maravilhosa demais. Eu vou resumir pra vocês a questão: Eu me assustei com ela, a depressão ainda estava forte e eu não sabia o que tava acontecendo. Por fim eu me afastei dela e e bloqueei no Facebook. Eu sei, sou um tremendo babaca.
Fiquei mais alguns meses na minha vida de merda e fui jogar habbo hotel. Eu sei, eu sei. Coisa de criança mas só queria sentir aquilo que eu sentia novamente quando tinha 11 anos e jogava RPGs no hotel. Não consegui claro. Eu cresci, o mundo mudou e não dá pra voltar a infância. No jogo uma garota conversou comigo, tinha 19 também e me pediu o insta pra conversar. Eu fui e fiz um insta com a intenção de papear um pouco. A partir daqui eu me torno o monstro. De verdade. A garota tinha depressão também e me falava sobre os problemas dela mas também puxada uns assuntos mais sexuais. Não sexuais entre eu e ela, ela só contava como eram as transas dela e eu perguntava uma coisa ou outra sobre as minhas. Eu contava na boa. E os meses foram passando. Eu era um homem quebrado servindo de confidente pra uma garota aleatória da internet.
Eu desbloqueei a garota do começo do ano e voltamos a nos falar. Ela era legal, alegre, bonita e maravilhosa. E ela gostava de mim! Deus do céu ela gostava de mim! Eu também gostava dela. Eu contei algumas mentiras sobre mim pra ela, pra impressionar um pouco mas sempre disse "eu sou um homem quebrado", eu falava que minha cabeça tava toda ferrada o tempo todo pra ela. Ela disse que não se importava e me pedia para ir vê-la na cidade dela. Eu pensava em ir, fazia de tudo para ir... e na última hora eu dava para trás. Não conseguia ir. A minha vida de amar a distância e ser confidente seguiu até o final do ano de 2018. No ano novo eu tomei uma decisão: ia pedir a garota da outra cidade em namoro. Eu pedi e ela aceitou. Ok, vão me chamar de gado e tudo bem. Eu estava na casa de praia que minha mãe tinha comprado e pretendia visitar a garota assim que voltasse.
Quando voltei veio a notícia: Eu tinha conseguido a vaga em gastronomia! Era a porra do meu sonho ali! Fui correr atrás de documentos, matrícula, uniforme e material. Nisso passou algumas semanas e como não fui ver a garota ela terminou comigo e me falou que eu tava fazendo ela de trouxa de novo (ela sentia que eu tinha feito ela de trouxa em 2018 inteiro). Depois de uma semana ela veio falar comigo e minhas aulas já estavam começando. Demorei um mês para conseguir ir vê-la e quando cheguei lá... Ela era divina. Maravilhosa. Eu tive que esperar ela na rodoviária e pensei que tinha caído em alguma pegadinha kkkkk mas ela veio e eu fiquei muito feliz. A gente foi no shopping, assistiu um filme e ela me convenceu a passar a noite na casa dela. Dormir na sala claro, os pais dela concordaram. Não vou mentir: agi cono um idiota nesse dia. A depressão e a irritabilidade me faziam ser muito imbecil e babaca (eu me envergonho e me arrependo muito disso hoje).
Bom, nessa época não estávamos namorando e eu dizia que não ia pedir ela em namoro (tava com orgulho ferido por ela ter terminado comigo). Um dia ela me falou tava com dor e ficou o dia todo sem me responder mais. Mano, eu morri de preocupação! Fiquei desesperado. Quando ela finalmente leu minhas mensagens eu pedi ela em namoro. Joguei o orgulho de lado e pedi em namoro a mulher que eu amava. Bem, Eu fui ver ela mais vezes, no aniversário de 17 dela e outros. Enfim, seguindo adiante.
Bom, lembra da mina da internet? Então. A gente continuava conversando sempre mas ela tava cada vez mais deprimida e mais dependente emocionalmente de mim. Ela me contava as coisas e eu só ouvia agora, ela falava bastante de sexo e afins. Sei que era errado com minha namorada mas é aí que entra a Melissa na história: foi nisso que a morte dela me afetou, eu não conseguia deixar outra pessoa na mão. Eu sei como a depressão dói, como família pode ser tóxica para nós e não conseguia deixar ela de lado. Eu errei e fui fraco e deixei a situação continuar assim. Um dia o Instagram dessa garota foi hackeado e ela achou que foi eu por algum motivo. Ela foi atrás da minha namorada, que eu já tinha dito o nome, e falou que eu namorava ela virtualmente, eu era um perseguidor e não sei mais o que. Eu realmente não sei tudo que ela disse. Eu expliquei pra minha namorada e tudo mais, que era por causa da depressão da garota e que eu não conseguia deixar de lado. Disso que não tinha nada com ela. Bom, eu não estou me justificando e minha namorada terminou comigo. Com razão ela. Eu fui um idiota, um merda, um babaca completo.
Eu implorei muito uma chance e tals e por fim ela me perdoou. Não voltou a como era antes mas me perdoou. Tá ficando muito grande então vou resumir essa parte. Eu fiz merda de novo.
Tinha uma amiga do Rio de Janeiro que gosta de flertar e mesmo eu não dando abertura ela falou que queria transar comigo na praia tomando vinho. Eu cortei esse papo e tals. Numa outra conversa eu tava falando merda, contando vantagem como homem idiota costuma fazer. Falei que tinha pego várias garotas de um outro curso da minha faculdade (mentira que homem conta) para essa amiga. Bom, minha namorada viajou comigo e olhou minhas conversas no celular enquanto eu dormia. Aí ela terminou comigo de vez no começo do ano passado.
Eu sei, a culpa é minha e só minha. Não vou justificar essas atitudes com minhas doenças ou algo do tipo. Erro só meu. Eu expliquei pra minha ex namorada e pedi a ela pra poder tentar reconquistar ela. Ela concordou e eu fiquei tentando, mostrando que podia ser mais atencioso e que podia mudar. Ela começou a ficar com um carinha e eu com uma mina,mas eu continuava tentando e ela me deixava tentar. Uma dia ela decidiu que não era mais pra eu tentar, que me amava mas que não valia mais a pena. Eu queria continuar tentando. Discutimos muito mas eu por fim aceitei.
Ela quis manter a amizade e eu concordei. Só que meu conceito de amizade e o dela diferem muito e isso causa muitos atritos. Ela disse que não me ama mais, algumas atitudes dela me dizem que ela ama (eu li diversos livros de psicologia e sobre relacionamento e eles apontam as atitudes dela como amor). A última coisa que aconteceu foi uma que me magoou de um jeito estranho.
A poucos dias eu tive um desmaio (tenho algumas problemas de saúde) e cai da laje da minha casa. Quebrei um braço e tals. Quando postei nos stories de whats que tava quebrado ela perguntou se eu tinha sido atropelado e eu falei que não, que cai da laje. Ela fez uma brincadeira dizendo basicamente "podia ter morrido né" só que desejando minha morte. Eu sei que foi uma brincadeira mas me doeu muito. Pq ela sabe que já tentei me matar 15 vezes, inclusive uma esse ano. Eu esqueci de contar lá em cima mas minha melancolia foi embora. Eu tô meio que curado disso e tô sentindo prazer em viver de novo. Ela fez essa brincadeira e me doeu demais, demais mesmo. Eu falei pra ela algumas merdas e ela me chamou de dramático (ela diz isso sempre que eu reclamo de algo, talvez eu seja mesmo) e isso doeu ainda mais. Eu sinto que toda vez que reclamo com ela sobre como as atitudes dela me machucam ela me chama de dramático e menospreza minha dor.
Esse ano ela veio me falar que tava com princípio de depressão e eu conversava com ela sempre que ela precisava, eu só precisei conversar uma vez e ela disse que não queria conversar. Bom, eu me senti mal com isso. Foi ali que vi que nossos padrões de amizade são diferentes.
Enfim, essa última brincadeira que me matou. Vocês vão perguntar pq a gente não se bloqueia e se esquece. A resposta é: eu não sei. Eu sei que amo muito ela e acredito que ela me ama. Depois da briga ela me bloqueou e horas depois me desbloqueou (mas excluiu meu número segundo ela). Eu queria alguns conselhos, opiniões e que analisem a minha história e me digam o que pensam sobre tudo. Sobre tudo mesmo!por favor, ajudem esse idiota que fez tudo errado na vida
submitted by lysguil to brasilivre [link] [comments]


2020.04.16 03:44 GentleBigD Me sentindo uma pedra (talvez cancele a postagem mais tarde)

Olá,
Ultimamente os únicos momentos que sinto algum sentimento além de frustração é quando jogo FPS a noite, e mesmo assim, saber que meus pais podem estar escutando da sala o que converso do meu quarto pelo PC com meus amigos, faz com que eu não consiga curtir o momento 100%. Não me sinto mais "seguro" ao lado deles, muito menos confortável. De tanto eles mentirem para mim, cobrarem de mais, não me escutarem e ignorarem o que sinto, fez com que eu perdesse a total confiança neles. Veja bem, eu os amo muito, mas o jeito que eles me trataram a vida toda como criança e alguém sem futuro, fez com que eu me fechasse, a minha autoestima ruisse e criasse várias inseguranças infundadas durante a minha vida toda. O comportamento deles é extremamente narcisista. Mesmo eu tentando melhorar eles me puxam para baixo e cortam toda minha vontade de crescer na vida.
Um exemplo: quando eu tinha 11 anos (atualmente tenho 21) eu queria fazer algum esporte, me movimentar um pouco, pois me sentia um garoto sedentário. Eu queria muito fazer box ou basket, cheguei a comentar com meu pai, que na ocasião meu irmão - que também é outro narcisista muito pior e sempre me tratou mal - também estava lá, simplesmente começaram a rir da minha cara, lembro que meu pai em seguida falou algo do tipo "você é muito baixo, não vai crescer e não tem o porte físico para fazer basket ou box, todas as crianças da quadra vão debochar de você". Eu tinha 11 anos, no começo da puberdade, eles nem pensaram em como iria afetar meu psicológico futuramente.
E olha que esse exemplo foi um dos leves. Tem muito podre na história ainda, futuramente se quiserem contarei mais. Enfim, depois que consegui uma bolsa integral sem nenhuma ajuda deles na faculdade que eles queriam, poisé... pensei que iriam parar de me tratar mal e constantemente me rebaixar, mas nada mudou. Continuam me tratando mal. O ápice foi em outubro do ano passado, quando meus pais me pediram do dia pra noite 6.500 reais emprestado (quase tudo que eu tinhana época), pois não conseguiram pagar o financiamento do carro. Eu estava juntado 50% do meu salário como estágiario. Mesmo com todo o sacrifício que eu fiz para juntar, eu dei o dinheiro, salvei eles do vexame em ter o carro retirado judicialmente. Meu pai me disse que iria me restituir o dinheiro no mês seguinte (não cumpriu a promessa) e toda vez que eu pergunto quando eles vão me restituir o dinheiro, ele me trata mal, fecha os ouvidos e joga na minha cara que não tenho nenhum futuro e namorada (longa história essa sobre namoradas). Chegou a um ponto que parei de escutá-los, só quero sair dessa situação, só quero sair de casa e começar a viver por mim mesmo. Faz anos que não me sinto feliz. Ainda sobrou um dinheiro na minha conta, cerca de 3.5k... eu tinha planejado pelo menos conseguir acumular 10.000 reais no final do estágio, para abrir um negócio, continuar investindo na bolsa ou qualquer outra coisa que me tirasse de casa.. iria dar certo se não tivesse emprestado o dinheiro, mas fazer o que, né?
Me sinto frustado, sozinho e triste. Ultimamente estou estudando mais sobre day trade, quero sair dessa casa o mais rápido possível, alguém tem alguma dica ou uma palavra de consolo?
Desculpa se escrevi de mais, talvez cancele a postagem mais tarde.
submitted by GentleBigD to desabafos [link] [comments]


2020.04.15 23:18 Cypher_Hasher Triskelions?

[5:03 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: faria sentido cogitar uma bipolaridade sexual o.o?
[5:08 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não entendo o suficiente para fazer essa análise, mas não me parecem sistemas comparáveis
[5:09 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: A bipolaridade diz respeito à incapacidade fisioquímica de sustentar o estado de espírito, a sexualidade corresponde à anatomia das estruturas psicológicas.

Um é o projeto do reator, formato e tipo, o outro é simplesmente se as válvulas são bem apertadas, se ele é bem regulado.
[5:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Tanto que bipolaridade é interferível com drogas e no futuro ainda mais, com tratamentos bem mais invasivos, tipo autômatos de escala nanítica. Sexualidade não.
[5:11 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Pra você estar gay e depois estar hétero precisaria de uma plasticidade cerebral enorme
[5:12 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: O que eu chutaria é que a estrutura do desejo e a estrutura do gênero são peças montadas com o Lego do cérebro - em larga parte elas são afetadas e direcionadas pela evolução humana - o que as molda e amadurece durante o crescimento.
[5:13 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Na minha hipótese, o desejo e o gênero que 'parecem' flexíveis a olho nu, são na verdade uma estrutura instruída ou montada de forma a "transpassar" estruturas mais comuns...
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Extrapolando esse chute, em qualquer forma de sexualidade, o gênero como a raiz da sexualidade, as formas de desejo como o tronco do comportamento sexual, também são grossos e difíceis de alterar.
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Eles só possuem forma diversa
[5:15 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Com vias de seiva para mais lados do que os gêneros menos 'aparentemente flexíveis'
[5:16 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: saquei
é

faz sentido
[5:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas estou pensando isso aqui agora, altamente ad hoc
[5:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: dá uma conversa boa isso aí
[5:18 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas faz sentido mesmo

tipo

tava viajando
pq rolaram umas coisas loucas aqui em casa
e eu estava refletindo sobre a flutuação do meu desejo
tem épocas que fluo sem problema algum com a Berenice
e tem épocas que me fecho apenas em masturbação pensando em cenas homoafetivas....
[5:19 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Hehehehe
[5:19 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas tem muito ruído aí na cena
[5:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Quando a Berenice toma decisões que você considera não inteligentes ela com certeza fica menos sexy - comportamento normal, inteligência é algo sexy porque favorece a reprodução e sobrevivência dos gens, coisa que estamos altamente adaptados a selecionar.

Se você invés disso tem tesão em pessoas dependentes, então ela fica menos sexy quando toma decisões que lhe dão autonomia na vida.
[5:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não sei a quantidade de conhecimento real e teórico você precisaria ter para cotar os ruídos da vida cotidiana, é por isso que a ciência exige certo distanciamento.
[5:23 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: o.o
[5:23 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: heheheh
[5:23 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: isso foi um tipo de ruído que eu pensei, imagina quantos você consegue pensar
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é, eu sei q sou uma salada de demissexualismo com sapiossexualismo
mas não tinha pensado dessa perspectiva
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: saber que eu sou pode ser mto forte falar XDDDDD
[5:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas é o q parece
[5:24 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hahaha
[5:24 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Pois é sapiossexualismo é tesão na inteligência né?
[5:25 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e como tendo a me sentir intimidado sempre que sinto q algo é esperado de mim, tendo a me sentir bem intimidado por mulheres, com raras exceções em cenários específicos
[5:25 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: sim
[5:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Eu tinha trazido esse termo pra uma conversa um tempo atrás, aí abriram minha cabeça para esse ponto de que tudo (boa parte) do que achamos sexy é na verdade uma manifestação da inteligência.
[5:27 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Interessante isso. Eu me sinto intimidado (não é bem isso, tem outro termo mas não sei qual é ao certo) por algumas raras mulheres. Não sei se é um mecanismo de defesa. Mas essa intimidação afeta a sua vida com a Berenice?
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: ás vezes sim
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: olha só
[5:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: outra coisa interessante

já entendi que é bem frequente eu me sentir menos q ela
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e é daí q surge minha intimidação
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq eu não relaxo
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: parece q fico em um fight or flight etenro até que acabe
[5:29 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eterno*
[5:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas aí noto, a partir disso, que sinto isso com mtas outras coisas na vida
[5:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e por isso gosto de me sentir "outsider"
me dá coesão o suficiente para existir com o grau de deslocamento que eu reconheço que me aplico
[5:31 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você está dizendo que sua tara na atmosfera outsider é desculpinha pra não lidar com demônios internos?
[5:32 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Uma vaidade pra esconder verdades?
[5:32 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Um escudo contra o desalinhamento?
[5:33 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Não
acho que é o caminho para eu não sentir que estou deixando de ser eu em meio a essa merda toda ._.
[5:34 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: autotraição
[5:34 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: quem nunca
[5:35 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: desenvolva o.o
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: A autotraição é igual a uma mulher simpática e linda
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Seduz a gente fingindo de inofensiva
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Mas não irá tolerar nossas fraquezas
[5:35 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Altamente carismática em público
[5:36 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: mas aí de você broxar entre quatro paredes
[5:36 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: achei uma cara mais apropriada
[5:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Se você está se acusando de estar fingindo pra si próprio que não está sendo outra pessoa por motivos externos a si mesmo, isso é traição
[5:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: é amar o outro mais que a si próprio
[5:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: acho interessante ela conseguir te intimidar no estado em que se encontra
[5:42 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas aí é q tá
eu estava sendo isso
eu estava me traíndo xD
a "tara" outsider me deu forças pra me expressar de novo
de me amar esquisito
de começar a conseguir ignorar o status quo
[5:43 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hahah
[5:43 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas
[5:44 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: aí q eu te/me perguntou
estou defendendo demais?
[5:44 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Não consigo saber, mas com certeza ou eu intepretei isso errado ou você precisa colocar isso com mais clareza para si próprio
[5:45 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Qual o status quo que você está tentando ignorar?
[5:45 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Lembre-se que as pessoas são péssimas em dar conselhos - elas usam as palavras erradas como 'não se esqueça' invés de 'lembre-se disso'
[5:46 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Quando elas falam para ignorar o que os outros pensam, é um conselho inútil, não porque está errado, mas porque instrui errado.
[5:46 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: esse em q eu me sinto cobrado de todos os lados, mesmo sem cobrança nenhuma o.o
[5:47 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você só ignora aquilo que não te diz respeito nem um pouco, aquilo que merece 0 atenção, que está superado ou que não possui nexo com sua existência.

Se um status quo te fere você jamais conseguirá ignorá-lo.

Você vai ter que destruí-lo.
[5:48 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E destruir internalizações anti-idiossincráticas é ir fundo nos monstros da alma e assassinar um a um longa e duradouramente com muita discussão interna, argumentação e os subsequentes rompimentos e queimas de pontes na vida interpessoal
[5:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: gsus
isso vai dar trabalho então
[5:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq de fato
acho q ainda não coloquei claro para eu mesmo
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Sim
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: é labuta da mais árdua que existe a da alma
[5:49 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Exemplo: a pessoa só para de sofrer com o que seu pai emite politicamente quando ela 'desiste' de seu pai, quando ela o mata, quando ela permite se decepcionar.
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Você só se livra de aflições enormes com tristezas enormes que desamarrem os elos afetivos que alimentam-nas
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Libertar-se é morrer os outros dentro de si.
[5:50 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Libertar-se é solidão sem fim.
[5:51 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é mto bizarro ler isso e entender qu ejá matei minha mãe, mas não meu pai
[5:51 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hah
é quase se tivéssemos, nesse nível idológico uma existência parecida com batman e coringa
[5:57 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: oh boy
too old to rock, too young to die feelings
[5:58 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: seria essa sensação a vaidade juvenil não satisfeita gritando dos portões do bestiário da alma?
[6:00 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: catchau
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hah... nice
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: eu tenho muitas dessas
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Morgana me devolvia todas
[6:01 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Me fazia uma pessoa ainda pior tudo outra vez
[6:02 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://youtu.be/n3C04Ev1caQ ah thumbnail
[6:03 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Thumbnail está para o neon como o neon esteve para o outdoor
[6:03 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: total hah
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Morgana foi uma namorada?
[6:04 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Morgana foi minha quase morte
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eita o.o
[6:04 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: eeeeita
[6:09 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: o q não te mata te fortalece x.x(?)
[6:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hahahhahah
[6:10 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: O que não te mata te deixa aleijado.
[6:12 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Surgiu uma canção aqui que eu não tinha ouvido antes, que é a narrativa perfeita desse aleijamento

https://www.letras.mus.bunlike-pluto/now-i-dont-care/
[6:14 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E estava de graça [download link: https://soundcloud.com/unlikepluto/nowidontcare]
[6:14 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: sempre contando com Unlike Pluto pra deixar suas músicas de graça
[6:16 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker:
Where did I see a sign?
Where do I need advice?
Hey, is this by design?
Hey, that's fine
Wait, are you kidding me?
All the falsehoods and misery
All the bullshit and memories
Killing me


Essa aqui senhor
é uma puta faca atômica capaz de cortar a realidade, de tão afiada q soa
[6:16 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hehehe bom artista
[6:20 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: . . . total

vlw por compartilhar
[6:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: ^^
[6:21 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://www.youtube.com/watch?v=by419Aul3Z8
[6:24 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: alguns ritmos soam como confissão
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pessoal do nightcore pega pesado
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: procurando umas antigas aqui mas não estou achando as mais
[6:25 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: 'culpadas'
[6:27 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: hahah
vou guardar os links se vc achar, mas vou me poupar hoje
já torci facas o suficiente pra subir de novo pro terraço e chorar sob a luz de sírius
[6:28 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vontade escrever uma percepção que tenho em forma de história
[6:30 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pq não só gravar sua voz?
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: há ciclos em ciclos na vida
a cada macro ciclo completo, os micro ciclos se repetem
a mistura perfeita de esperança e tédio, libertação e condenação

criar uma crônica de alguns textos que se chame triskelion
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: fica aí o questionamento
[6:30 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq não xD
[6:31 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: pq não xD?**
[6:31 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: E vão rimar os versos?
[6:32 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vou tentar pq acho do caralho a estética
mas se não sentir q vá dar conta (e não entenda isso como retroceder no primeiro obstáculo) não vou me privar de contar
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: ah yes
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: a dificuldade de versar
[6:33 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: não se prive, não se prive
[6:35 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: . . .
eis que lá vem o raio novamente
e já não quero deixar de tempestuar
quando digo que é um privilégio, meu amigo
é com a mais profunda leveza do amar

=]
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Puta que pariu, revive o poeta!
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://soundcloud.com/d3musmells-like-teen-spirit-demur-remix
E as vaidades juvenis o escutam
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Taí algo que eu não tinha pensado
[6:37 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Posso morrer já
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: escrevi há muitos anos minha masterpiece
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: algo que jamais irei superar
[6:38 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: https://docs.google.com/---REDACTED---
[6:39 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Passou da hora de eu aceitar a quietude no meu coração
[6:40 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Já posso morfar-me em flor colhida
[6:40 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Flor que espera só murchar
[6:41 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: https://www.youtube.com/watch?v=VOeju9eMnuc
[6:46 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: qualquer coisa que eu disser pode vir a soar menos do que realmente eu gostaria de expressar
mantenho então, profundamente e com a mesma veêmencia

é um privilégio Hasher, do fundo de minha alma
[6:48 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: e... sei lá
ciclos
[6:49 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: vou parar de falar
pq há uma solenidade aqui espessa como manteiga
e soa injusto cortar
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: hah! o privilégio é todo meu.
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: vá escrevendo
[6:52 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: quero saber o triskelion
[6:54 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: =] é nosso então, pq sou teimoso

ow
[6:54 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: D
[6:55 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: é isso
3 ciclos que quando acabam reiniciam
a estética do triskelion é maravilhosa e marcou profundamente minha "quebra" inicial com status's quo's
[6:57 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: Há uma teoria kármica na visão wicca que estude na época que acreditava que a vida é uma espiral ascendente
e as situações no eixo Y se repetem, mas de forma mais "evoluída", quase como as fases pós bosses principais nos games do megaman
[6:59 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: me ocorreu uma ideia away do triskelion
[7:05 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: mas
vai da sua percepção sobre

vc me sugeriu e eu vou te sugerir de volta
já pensou em transformar um conto seu em audio?
[7:06 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: Vamos fazer
[7:06 PM, 4/14/2020] Cypher_Hasher: pode escolher qual
[7:09 PM, 4/14/2020] Holistic_Hiker: sou apaixonado com aquele que me lembra o ---REDACTED---
submitted by Cypher_Hasher to u/Cypher_Hasher [link] [comments]


2020.02.12 14:37 dnlszk A Enel é uma desgraça de empresa

Desculpa o palavreado, mas que puta empresinha de merda que é essa Enel, cara. É como se eles estivessem te fazendo um favor, não oferecendo um serviço pago. Já vou avisando e pedindo desculpas porque o texto a seguir é longo, galera.
Só um pouco de contexto antes de começar a história pra valer: tô namorando com esta morena faz dois anos, ela ia se mudar mais pra dentro de São Paulo porque é mais fácil pro trabalho dela (ela morava no Carombé), meu contrato de aluguel está pra acabar em março, então decidimos ir morar juntos mesmo. Achamos um sobrado bem bonitinho, reformado, bem localizado, o proprietário gostou da gente, conseguimos comprovar renda, assinar contrato, etc etc, estamos lá.
Os últimos inquilinos desligaram a energia lá com a Eletropa, opa, Enel antes de sair, teríamos que ligar lá pra pedir o religa e passar a titularidade; até aí tudo bem, nada fora do padrão do processo de mudança, vocês devem saber como é.
Minha namorada, um pouco afobada, já tava ligando lá desde quarta feira (só iríamos pegar as chaves na sexta, mas ela queria chegar já com energia pelo menos, do que não discordo, mas enfim) e aí começou a merda. Ligou algumas vezes de manhã, uma na hora do almoço, outra vez mais tarde - e a Enel sem sistema todas as vezes. Uma vez a atendente disse pra tentarmos solicitar o serviço pela internet; quando tentei fazer isso, o site me falou pra ligar pra eles. Na quinta feira ela ligou umas duas ou três vezes até finalmente ter sistema. Nessa vez que deu certo ela pediu pra trocar a titularidade e pro técnico ir lá fazer o religa.
Eles dão pra você um prazo de 48 horas pro técnico ir no imóvel mexer no relógio, e ele pode aparecer das 08h até as 20h. E é isso, ele vai aparecer quando der e você não tem a menor ideia de quando pode ser isso dentro dessa janela de tempo incrivelmente abrangente. Entendo que fornecer esse serviço pra cidade inteira de São Paulo não é fácil, mas custo a acreditar que não exista uma forma mais inteligente de fazer esse trabalho. Enfim, isso foi quando ela ligou na quinta, então o técnico iria lá ou na sexta ou na segunda - porque os técnicos não trabalham de final de semana, apesar da central de atendimento funcionar 24hrs por dia, todos os dias da semana. Deixamos meu celular e o dela como telefone de contato.
Minha namorada tirou a sexta feira de folga - observação: ela é marceneira/cenotécnica e ganha por dia de trabalho, ou seja, tirar dia de folga significa receber menos - pra ficar lá esperando o digníssimo técnico chegar. Ela acabou se atrasando um pouco, chegou lá entre 08h15 e 08h20. Resolveu ligar na Enel pra ver se tinha como saber alguma estimativa de quando o técnico iria, aí a atendente disse pra ela que o técnico "já tinha passado e não encontrou ninguém e foi embora". Não tinha nenhuma ligação recebida ou perdida no meu celular, nem no da minha namorada. E tipo assim, eles não fazem igual o Correios, que tenta entregar, se não consegue eles dão três dias pra ficar tentando de novo, e aí se não conseguir você tem que buscar o pacote - nessas 48hrs, das 08h até as 20h que o técnico da Enel pode aparecer na sua casa, quando ele for e se não tiver ninguém lá, ele não tenta de novo: eles cancelam o religa e você tem que entrar em contato pra solicitar o serviço novamente. E ainda passam a cobrar uma taxa pelo serviço. E começaram a empurrar que tinha uma conta em aberto de fevereiro de 2020 que estava em quase 60 golpes.
Imaginamos que a conta em aberto poderia ser alguma coisa que "sobrou" do inquilino anterior, e nesse caso resolveríamos com o proprietário mesmo. Ao longo do final de semana, fomos tentando solicitar o serviço de religa novamente, mas eles sempre estavam sem sistema, tentei pela internet e não consegui também, no site eu vi que tinha a possibilidade de fazer a solicitação por SMS, e resolvi tentar. Quando mandei a mensagem, veio uma resposta que o serviço já tinha sido solicitado e que era pra aguardar.
Quando chegou segunda feira - já estávamos na casa desde sábado, as vezes íamos na casa da minha mãe pra comer, tomar banho quente, usar internet e carregar celular, bem parasita mesmo - minha namorada ligou lá pra confirmar se tinha solicitação e se o técnico viria. Descobrimos que não tinha solicitação, que por SMS na verdade "é pra serviço de reativação e não de religação". Ah, e como desgraça pouca é bobagem, lembram que
(...) a atendente disse pra ela que o técnico "já tinha passado e não encontrou ninguém e foi embora".
Nós entendemos "o técnico já tinha passado" como se ele chegou lá 08h em ponto da sexta feira, não tinha ninguém e foi embora nos quinze minutos que minha namorada se atrasou. Mas, na verdade, o técnico foi lá na quinta feira. Sabem por quê? Porque como a demanda estava baixa, o técnico resolveu ir lá na quinta mesmo. Repetindo: não tem nenhuma ligação perdida de quinta feira no meu celular nem no da minha namorada. O técnico resolve ir no dia que não estamos esperando e a própria atendente disse que seria ou na sexta ou na segunda, ninguém foi contatado; o técnico chega lá e não tem ninguém então vai embora, ninguém é contatado.
Enfim, solicitamos a desgraça do serviço de novo; viriam em 48hrs, ou seja, na terça (ontem) ou quarta (hoje), a menos que ele "resolvesse" vir na segunda, né - mas acho que a chuva monstra que caiu na segunda deve ter fodido o trabalho deles, então não resolveram vir de surpresa. Ah, detalhe: o sobrado fica atrás de um prédio na esquina, e o relógio de energia do sobrado não fica no sobrado, mas sim na caixa de força do prédio - na Enel está cadastrado o endereço do prédio no apartamento 11, mas o prédio só tem dez apartamentos; o 11 é o sobrado. Então nós não esperamos o cara em casa, temos que ficar esperando na rua na frente do prédio.
Enfim, ontem tirei o dia de folga pra ficar lá de castigo esperando o famoso técnico, passei o dia inteiro na rua, algumas vezes na chuva, e nada. Ligamos pra ter certeza e realmente ele não foi e a solicitação ainda estava ativa. Hoje minha namorada está lá torcendo pro jovem passar até meio dia pra pelo menos ela não perder um dia inteiro fazendo nada.
É isso, desculpa o texto gigante, espero que vocês tenham um dia melhor do que tive ontem e melhor do que minha namorada terá hoje.
EDIT: acabei de ser informado que apareceu um técnico da Enel lá no prédio, mas o cara foi pra desligar o relógio de um dos apartamentos que foi esvaziado recentemente, minha namorada tentou falar com ele mas ele não pode religar o nosso relógio.
EDIT [2]: finalmente temos energia elétrica! O técnico chegou lá pelas 16h30, perguntou se era endereço x, quando minha namorada falou que não ele checou uma lista e disse que era pra sermos os últimos do dia, mas já que ele tava ali ia fazer o religa. Quando abriu a caixa de força, ele olhou pros relógios e veio com uma conversinha de "nossa, isso aqui é muito antigo, não sei se sei mexer nisso aqui". Era só o que faltava. Mas deu tudo certo, finalmente.
submitted by dnlszk to brasil [link] [comments]


2020.01.27 09:25 dudewhosayni Eu consegui regular meu horário de sono em apenas uma semana

como alguém que trampa a hora que quer quando tem serviço kkk, meu horário de sono era das 6 da manha as 13 da tarde, muito porque eu já tinha me acostumado com essa rotina, dá rolê de noite, trampa a tarde faze um exercicio ali pelas sete da noite. Como era finalera do ano resolvi muda e começar acordar cedo por que iso é o que se deve fazer, acertei de acordar as 6h da manha, pq é o horario nobre de acordar. Segue meu relato pra quem quiser acompanhar
Primeiro dia
já era 4h da manhã os passarinhos já estavam catando e eu ainda nem tinha ido dormir, deitado na cama revirando de um lado pro outro desdas 3h da manha, por causa da falta do horário de verão o sol tava nascendo quatro e meia da manha, pensei carai poha 4 da matina e o sol rasgando la fora lá. Celular desperta as 6h, levanto tomo um café e penso que poha vou fazer agora? abri as janela olhei o sol lá no ceu já rasgando no seus belos 23 graus sentei pra assisti um netflix e acordei as 14h, falhei miseravelmente. Notei que precisaria de alguma coisa que me mantesse entretido nesse horário sem que eu ficasse parado, resolvi pedala cedo

Segundo dia
celular desperta as 4h15m, nem tinha ido dormir ainda, então levanto da cama, tomo meu café preparo minha mochila, minha bike e taco pra praia, sendo que a praia mais próxima ficava a 50km de distancia, fui indo bem de boa, demorei 3h pra chegar, quando cheguei lá, comi meu paozinho que trouxe de casa pq tava duro e comida na praia e cara kkkk, sentei na beira da praia pra admirar umas rabas, mas era sete e meia da manhã, só tinha uma meia duzia de gato pingado, uns velhos caminhando e um caminhão de sujeira dos manos que ficaram bebendo até altas horas na madruga, começei minha jornada pra casa as 8 e pouco quase nove.... com uns 15km pedalados de volta cerca de uns 50 minutos por ai, começo a dá aquele ruim, como não tinha dormido, não tava com sono por causa do exercício mas sei que o ruim que tava dando era por causa da falta de dormir, deu ruim, negocio já era 11 horas, já tinha tomado uns 4 litro de água de posto de gasolina (esses postos de br tem uns bebedores que deixa pegar agua geladinha de graça) quase 11h da manhã sol torrando já nos 27 graus e eu lá chegando em casa faltando mais uma hora de pedalada.
Eis que chego em casa umas onze e meia, todo fudido, fui comer algo no meio do rango apaguei e acordei as 14h, mas o resto do dia fiquei meio zonzo, sem conseguir fazer nada de util varios cochilos aleatórios fui dormi onze da noite, isso mesmo onze da noite!

Terceiro dia
Celular desperta as 4h15, acordo de um belo sono, arrumo minha bike, minha mochila, preparo meu lanche, kit socorro da bike caso de merda, decidi ir até um parque numa cidade vizinha, chego no parque as 7 e pouco, sento lá tomo meu café e taco de volta pra casa, novamente 50km pra ir e 50km pra voltar, dessa vez a volta foi bem mais tranquila, não deu ruim nem nada, chego em casa perto das 11h, almoço e desmaio de novo de cansaço/sono acordo ali perto das 13h meio confuso e retartado, varios cochilos loucos durante o dia dá umas 10h fui dormir

Quarto dia
Celular desperta as 4h15, acordo, tomo um café arrumo a mochila, lanche, mesmo ritual, fui para outra praia, já sabendo que não veria nenhuma raba boa, chego na praia perto das 7h30 lancho, volto sem nenhum problema (110km) chego em casa perto das 11h almoço dou uma cochilada acordo e fico zumbi pelo resto do dia, tento assiti algo, memes, jogos, uma trampada leve, mas ainda dou aquelas pescadas durante o dia nove e meia da noite vou dormir

Quinto Dia
Celular desperta 4h15, faço ritual segui pra conhecer uma cidade um pouco mais longe 60km ida 60km volta, trajeto tranquilo, chego em casa perto das 11h, almoço, dou aquelas pescadas basicas e vou dormir as nove e meia

Sexto dia
celular desperta 4h15, acordo faço meu ritual, e faço uma pedalada mais curta pra dar uma segurada no corpo que tava já demonstrando um sinais de stress físico, pedalo cerca de 50km só 8h, eu já estava em casa, não estava com sono nem casado, sentei no pc e adiantei uns serviços e me acabei na punheta e nos games, ainda tava aquelas pescadas durante o dia, novamente nove e meia e já tava indo dormir

Setimo dia
4h15, acordo, faço ritual, vou pedalar pra uma praia aleatória, por volta das 11h chego em casa, almoço, cochilada, só jogando e vendo meme até a hora de dormir, basicamente nove e meia

Oitavo dia

4h15, Acordo muito bem descansado, vou dar a pedalada 80km, 10h e meia chego em casa, almoço, cochilo, netflix, punheta, game, por ser sábado, tive que sair com a namorada, marquei de chegar na casa dela as nove, cheguei lá já com sono, saimos pra um barzin as 10h, as 11 e pouco já tava querendo a minha cama, chego em casa meia noite e meia (notasse que demos umazinha antes de ir pro barzin kkk)

Nono dia
4h15, acordo bem disposto, faço o pedal 80km chego em casa perto das 10h e meia, um poco de trampo, almoço, cochilo de uns 40 minuto, cotidiano normal, nove meia é cama.

decimo dia
4h15 celular desperta, já tava enjoado de pedalar, não tinha mais pra onde ir basicamente teria que repetir algum destino, fico em casa mesmo, vendo memes pela manha com a consciência tranquila que já tive uma baita noite de sono, dia normal, nove e meia é cama

decimo primeiro ao setimo,
semana tranquila, acordando as 5h e meia, me alimentando bem, e sem cochilos durante o dia, mas tava faltando rolê, ia dormir perto das 10h e 10h horas o pessoal chamava pro rolê, comçei a ir pro rolê chegava em casa meia noite uma da matina já com muito sono, mas acordava de boa as 5h e meia no outro dia

Decimo oitavo dia
Dia normal, dei uma baita rolê ca mina, chegamos em casa as 3h e meia da manhã, eu cagado do sono, cachaça e da droga e decidi que gosto mais da noite, que para mim, não existe uma razão forte o suficiente que me obrigue a fazer as coisas durante o dia.

Decimo nono dia
Acabei desconstruindo a minha visão de que preciso acordar cedo todos os dias, já que prefiro as noites e me sinto mais vontade durante esse período. Tenho a ciência que sou capaz de acordar cedo e desenvolver qualquer atividade quando necessário e estou em paz comigo mesmo nesse assunto e depois desse longo relato... vou para a cama dormir
submitted by dudewhosayni to brasil [link] [comments]


2020.01.10 20:53 bebahia Minha saga com a Claro: A maldição do chip incancelável, e outras peripécias de uma relação abusiva

Fui cliente da Claro por vinte anos, não por causa do bom serviço prestado pela companhia, mas por uma acomodação disfarçada da crença de que tamanha fidelidade seria recompensada pela empresa, não por meio de privilégios, mas pela abstenção de novos abusos. E foram muitos ao longo desses anos, serviços que nunca contratei e utilizei que me eram cobrados, linhas para além da única que sempre utilizei... Mas uma vez que me deparava com eles e pedia o cancelamento, tudo era resolvido, até a próxima vez. Ficava aquele jogo "divertido", eu via a empresa colocar a mão no meu bolso, reclamava, e tentava ficar um pouco mais esperto pra isso não acontecer novamente. Nesse caso vale uma mea culpa, eu passo longe de ser um "bom consumidor", essa minha conta com a Claro estava em débito automático e eu não costumava checar muito ela, mas por outro lado, eu fui por muitos anos o "consumidor ideal" para empresas que deveriam minimamente equilibrar a busca do lucro com a satisfação do cliente.
O ponto de virada da minha relação com a Claro foi quando descobri que estava pagando há anos por um chip que nunca havia utilizado. Vocês sabem como é, vamos na loja trocar de aparelho, e aí nos oferecem um plano que vai resultar numa bela economia, e é tudo tranquilo porque apesar dele vir com um chip que você não vai usar, é só passar na loja no mês seguinte, cancelar o chip e tudo bem. Só que aí você vai na Claro no mês seguinte, e ninguém descobre nenhum chip. Você insiste, "mas então eu só estou sendo cobrado por essa minha linha, é isso mesmo?", e a resposta é positiva. Estranho, mas resignado, você acaba esquecendo aquilo. Falando assim parece uma imbecilidade completa da minha parte, mas foi apenas parcial, pois quem é cliente Claro sabe que as contas que recebemos são tudo, menos transparentes. Foi apenas muito depois, quando o orçamento apertou, que fui olhar com mais atenção a minha conta da Claro, querendo cortar gastos, e descobri ali aquele chip ali, mais ou menos 50 reais, cobrados todos os meses.
Então vamos mais uma vez resolver o problema, cancelar esse chip. Fui uma vez e ninguém sabia da existência desse chip, "você só era detentor de uma linha, pode ficar tranquilo, espere pelo mês seguinte que não virá nenhuma cobrança". Mês seguinte, nova cobrança. "Ah, realmente senhor, você contratou esse chip aqui, então estaremos cancelando ele". Mês seguinte nova cobrança, e no mês seguinte, e no mês seguinte. Eu tenho pelo menos três protocolos de reclamação com a Claro tentando cancelar esse maldito chip, e quando já cogitava mudar de operadora dei uma última chance, resolvi mudar para um plano muito mais econômico, tomando todo o cuidado de deixar claro que só usava uma linha, que não queria mais chips, linhas extras ou qualquer outro serviço. Só a internet móvel mesmo, obrigado. Ah, eu tinha uma internet fixa? Não, nunca tive internet fixa, nossa né, que coisa, então cancela ela pra mim por favor.
Pois bem, eis que no mês seguinte eu recebo uma multa de mais de 600 reais. Sim, porque o meu plano anterior tinha um período mínimo de fidelidade, e que pena, você estava nele há 11 meses, faltava só mais um. Claro que ninguém me avisou que teria uma multa para eu mudar de plano, e muito menos que ela seria de 600 reais, justamente o valor de um ano do que eu passaria a pagar com o meu novo plano. Expliquei isso para a pessoa que me atendeu e ela foi super gentil, tentamos uma vez, falaram que eu devia pagar a multa, tentamos uma segunda vez falando que eu pagaria mais um mês do plano antigo junto com o novo, mas ainda assim tive que pagar a multa. O resultado disso foi que entrei com um processo contra a Claro, dois na verdade, do chip e o da multa. Perdi o do chip porque a juíza entendeu que a questão ali era a contratação do plano ("essa é a sua assinatura, não é?"), e não deu a menor atenção para o fato deu não conseguir cancelar aquilo nem pedindo por favor pelamordedeus (sim, eu pedi). Mas ganhei o da multa, estou pra receber o valor integral que paguei, mais mil (1000) por danos morais. Minha moral não vale muita coisa, realmente, mas algo me diz que mil de danos morais não vai exatamente desestimular a empresa a fazer isso novamente com outras pessoas.
Mas acabei me adiantando um pouco, porque pouco antes de entrar com o processo eu fiz a mudança do meu número para outra operadora, a Tim. Sim, um divórcio, depois de anos de relacionamento abusivo em que a empresa jurava que ia mudar, que me amava (me ligam até hoje), consegui acabar com aquilo e estou hoje num relacionamento saudável, só pagando pela minha linha, acreditam só? Nem sabia que isso era possível, eu volta e meia dou aquela conferida, mas é isso mesmo.
Só que a história não acaba aqui, porque nesse mês recebi uma nova conta da Claro, estava lá no spam. Achei que fosse vírus, abri com muito cuidado, mas era mesmo uma conta, vejam só, referente ao mês de dezembro! Só que eu já havia mudado de operadora muito antes disso, então lá fui eu, ontem, passar na Claro crente que resolveria isso logo, que eles reconheceriam a confusão. Pois é, piada. No meu primeiro atendimento fui questionado quando fiz a mudança de operadora, porque pra eles o meu cancelamento do meu plano Claro havia sido em dezembro. Não sabia a data exata, mas insisti que havia sido muito antes disso, ela disse que não podia fazer nada sem a data exata, e lá fui eu pra Tim pegar a maldita data. Voltei, aqui, saí da Claro em agosto, por que estou recebendo uma conta de dezembro? "Ah senhor, porque essa linha é a linha de um dependente, e ela não foi cancelada". Queridos, que dependente? Sou solteiro, nem namorada tenho, dependente é o gato? A planta? E como assim, quando saí da Claro fiz questão de perguntar se não receberia nenhuma conta surpresa de chips e afins, porque estava saindo justamente pela impossibilidade de parar de ser cobrado por serviços que não utilizava, e a resposta foi positiva. Mas de fato, não especifiquei que queria cancelar essa linha do dependente, mal, quem poderia imaginar que uma pessoa vá mudar de operadora deseje continuar pagando essa linha extra.
E é isso, obrigado a você que chegou até aqui, espero que tenha se divertido um pouco com a leitura, porque essa situação toda é tão absurda que chega a ser um pouco engraçada, então espero ter sido capaz de expressar isso. Fiquem bem, e passem longe da Claro, uma cobertura um pouco melhor não vale por tudo isso.
submitted by bebahia to brasil [link] [comments]


2019.06.23 23:56 d3rr1c53xpl0r3r Como tudo aconteceu (Na minha Cabeça)

Depois de ter ouvido todos os 24 episódios do Caso Evandro é impossível não formar uma narrativa própria na sua cabeça. Ao longo desses 24 episódios você transita entre a culpabilidade e inocência dos sete acusados. Impossível não, já que num caso tão conturbado quanto esse e com tantas variáveis fica difícil acreditar 100% em qualquer depoimento ou confissão. Pensei em esperar que todos os episódios saíssem antes de fazer esse post, mas aí lembrei que o Ivan mencionou que dará o seu parecer pessoal de como acha que as coisas aconteceram. Então para que não haja “Depois de ter ouvido fica fácil falar”, eu vou postar agora. Até para que eu não me influencie pela versão dele. Caso nos próximos episódios alguma coisa bombástica venha à tona e mude a minha opinião, eu irei colocar edits na minha postagem.
Só para que vocês entendam um pouco sobre mim venho de uma família umbandista e cresci entremeio sessões espiritas em casa, centros de umbanda e candomblé e “presenciei” sacrifícios de animais (Por ser pequeno na época, nunca me deixaram ver o ato, mas via o resultado nos dias seguintes. Como já ficou claro, as vísceras têm que ficar no alguidar por 3 dias antes de serem descartadas em água corrente, ou levadas a uma encruzilhada). Meu avô (Já falecido) era pai de santo e minha tia filha de santo e atendíamos apenas família e vizinhos próximos. Nunca tivemos um centro propriamente dito. E como isso já faz bastante tempo, obviamente algumas coisas me somem à memoria então fui pesquisar mais sobre o assunto.
Antes que eu comece, até para que vocês entendam um pouco melhor sobre as religiões Afro-Brasileiras, existem VÁRIAS vertentes. Sabe aquela coisa de brasileiro “gourmetizar” as coisas? (isso será importante na minha versão da história) Pois bem, com essas religiões não é diferente. Primariamente vieram da África com seus escravos TRÊS religiões, a Umbanda, a Quimbanda (ou Kimbanda) e o Candomblé. Sendo a umbanda e a quimbanda cultos semelhantes. Na “Umbanda Branca” temos o trivial de sessões espiritas, atendimento aos consulentes e o famoso passe (Algo apenas para dar uma paz de espirito a quem precisa, limpeza de aura e etc.) e oferendas à Yemanjá, Oxalá, Xangô, Ogum, Oxossi, Iori, Iorimá, que são as 7 linhas da umbanda. Na “Umbanda Negra” ou Quimbanda também há 7 linhas, todas chefiadas (encabeçadas) por diferentes Exus, que esses por sua vez em troca de sua sabedoria e conhecimento de outros Exus da gira (networking) pedem oferendas mais “caras”, oferendas de sacrifício de sangue. Dependendo do que lhes é pedido os tipos de oferenda variam desde uma simples galinha até humanos. Na África até hoje esses sacrifícios acontecem segundo o que pude encontrar (Não sei se é verdade). Eu poderia fazer um post apenas sobre isso, pois é uma assunto MUITO extenso e complexo. Pois bem, abaixo vocês podem conferir a minha versão do acontecido. Algumas coisas apenas os envolvidos sabem e ninguém NUNCA saberá a verdade.
Chega em Guaratuba no começo de Janeiro de 1992, o “Pai-de-Santo” e jogador de Búzios Osvaldo Marceneiro com sua então namorada Andrea Barros e os mesmos tentam estabelecer negócio na feira de artesanato no centro da cidade. Antes que os outros integrantes da feira se opusessem a permanecia de Osvaldo na feira, o mesmo conhece Beatriz Abagge que como declarou varias vezes gostava de misticismo e coisas do gênero. Após algumas leituras de Búzios os dois se tornaram próximos e assim começaram um relacionamento de amizade. Beatriz por sua vez leva seus pais a uma consulta em 29 de Janeiro de 1992.
Osvaldo por morar no imóvel de Carmelita Cristofolini, ficou sabendo do terreiro da Mae Hortência o qual Beatriz Abbage também frequentava. Carona vai e carona vem, já que Osvaldo não tinha carro (como declarou), os dois vão ficando cada vez mais próximos. Beatriz Abagge recém separada de seu noivo, estava obviamente em busca de respostas e um direcionamento em sua vida e recorreu a ajuda de Osvaldo nos búzios (Aquela coisa de mulher, “será que ele vai voltar”, “será que ele ainda gosta de mim” e etc.). Contundo Osvaldo oferece não apenas o consolo espiritual, mas também um consolo emocional e o que era amizade acaba se tornando um affair. Aí pronto, isso é o suficiente para que Beatriz comece mover montanhas por Osvaldo. Logo após isso os outros integrantes da feira de artesanato começam uma movimentação para que Osvaldo e Andrea sejam removidos da feira e com o apoio de Beatriz, Osvaldo vai à prefeitura de Guaratuba para pedir ao Prefeito Aldo Abagge que o conceda um alvará de funcionamento na Feira. Com isso Osvaldo conhece Davi Dos Santos Soares que era o Vice-Presidente do conselho dos artesãos e esses se tornam amigos. (Não sei ao certo, ou não me lembro de onde Vicente de Paula e Osvaldo se conhecem ou quando se conhecem). Pois bem, Osvaldo consegue a permissão para permanecer na feira lendo os seus Búzios.
Osvaldo, um jovem que na verdade era FILHO-de-Santo precisa se “firmar” para conseguir se tornar um Pai-de-santo propriamente dito e abrir o próprio Terreiro em Guaratuba com a ajuda de Beatriz Abagge. Osvaldo foi vulgarmente chamado de “pai-de-santo” por todos por ignorância dos que não conhecem como a religião de fato funciona. Só é considerado “Pai-de-Santo” quem tem um terreiro e passa por uma iniciação feita por um outro Pai-de-Santo que tem um terreiro em funcionamento. No caso da região de Guaratuba já existia um terreiro, o da Mãe Hortência, e por motivos não sabidos talvez a Mae Hortência não quis iniciar Osvaldo (O que já é um red flag). Pois bem, Osvaldo ambicioso e com sede de se estabelecer de vez em Guaratuba pois agora estava apaixonado por Beatriz vai atrás de informações para fazer a sua própria iniciação como Pai-de-Santo na umbanda. Entendam, para que alguém se torne Pai-de-Santo, o mesmo deve possuir amplo conhecimento sobre a religião, linhas de trabalhos, tipos de espirito, como proceder no caso de algo dar errado numa sessão, e principalmente, o quão forte o “cavalo” é, se aguenta a pressão imposta pelos espíritos. (Algo que não mencionei no texto acima sobre as religiões, é que Umbanda e Quimbanda se entrelaçam de uma maneira homogenia. Quem segue uma acaba seguindo a outra indiretamente, já que as duas juntas são o ponto de equilíbrio. Sendo uma sempre contraria à outra.).
Já envolvido com Vicente de Paula e Davi dos Santos Soares, Osvaldo começa a busca de sua primeira oferenda. Oferenda essa para se auto iniciar como Pai-de-Santo. Com isto, o menino Leandro Bossi desaparece em 15 de Fevereiro de 1992. Não temos detalhes sobre esse acontecido pois como tudo consta o menino Leandro continua “desaparecido”. Há “informações” de que o corpo havia sido descartado no mesmo rio onde o saco com partes de Evandro seriam encontrados mais adiante, porem nada de concreto foi constatado. Vale ressaltar que não acredito que Beatriz e Celina estejam envolvidas nesse desaparecimento, inclusive acho que Beatriz na época do ocorrido em Fevereiro não ficou sabendo que havia sido Osvaldo o responsável por isso, pois ate então os dois não eram tão próximos assim e obviamente Osvaldo não queria assustá-la. Pois entendam, somente quem segue a religião e a estuda, entende a razão do sacrifício e não encara isso como um crime, pois o está fazendo por suas crenças e o vê como necessário para obter o que almeja. (Não estou de maneira nenhuma defendendo a prática, e de fato apesar da religião requerer tais sacrifícios os mesmos não deverão ser praticados pois envolve o assassinato cruel de um semelhante. Aqui sem dúvida entra a linha tênue entre a crença e a moral do ser humano)
O menino Leandro continua desaparecido e ninguém tem pistas, apenas o relato de Diógenes de ter visto Leandro na garupa da moto com Osvaldo (?). Portanto esse acontecido segue em paralelo enquanto as vidas dos 7 acusados continuam e tudo está maravilhoso. Osvaldo, De Paula e Davi estava certos que nunca ninguém descobriria o que aconteceu, como de fato não descobriram, pois, o retrato do Menino Leandro Bossi continua na pagina do SECRIDE na seção de crianças desaparecidas, ou seja, não falecidas. Portanto não há materialidade para se constatar que um homicídio ocorreu.
Passam-se então quase dois meses até que cheguemos ao desaparecimento do menino Evandro Ramos Caetano. Nesses dois meses, na minha cabeça entendo que muitas coisas aconteceram, principalmente entre Beatriz Abagge e Osvaldo Marceneiro. Os dois com certeza se tornaram ainda mais próximos, porem Osvaldo tinha Andrea, a qual já suspeitava do affair entre os dois. Daí vem os relatos de ciúmes excessivo de Osvaldo e de possíveis agressões. Só quem trairia (ou trai), acha que está sendo traído. Pensem, o affair de Osvaldo e Beatriz jamais poderia vir à tona, por várias razões. Primeiro, Osvaldo era juntado com Andrea que veio com ele pra Guaratuba, ela talvez não tivesse pra onde ir caso os dois se separassem e por esse motivo Osvaldo talvez se sentisse responsável por ela, já que a mesma o acompanhou ate Guaratuba. Segundo, Beatriz era filha do prefeito e da poderosa Família Abagge, e não poderia ser vista com tendo um caso com um “Pai-de-Santo”. Isso iria colocar em xeque a credibilidade da família perante a política local e até mesmo estadual. Sem mencionar que na cidade o mesmo já era visto com maus olhos pelos artesãos e obviamente pelo eleitorado católico, predominante em cidades do interior brasileiro, incluindo Celina Abbage.
Porém, sabem como é não é verdade? Basta apenas que uma dádiva seja concedida para que o descrente se torne crente. Nesses dois meses Osvaldo dever ter feito alguma previsão que se tornou realidade, ou fez algum trabalho (Oferenda) para Beatriz que se provou frutífero e a mesma juntada de seus sentimentos por Osvaldo mergulhou de cabeça na idéia. Nesse interim Beatriz começou um trabalho de convencimento com seus pais com prováveis “Tá vendo, não disse que ele é serio” ou “Desde que o Osvaldo começou a fazer trabalhos nossa vida tem melhorado, estamos abrindo o Centro pra cuidar das crianças, você esta trazendo o partido pra cidade, vai Lançar a Denise como candidata e etc.” ou coisas do tipo. O que não sabíamos no começo do podcast mas ficou claro nos últimos episódios é que Celina era extremamente arrogante, ambiciosa e sedenta por poder. Logo, ao ver que as coisas estavam andando na vida da família atribuiu tudo (por influencia de Beatriz) à Osvaldo, esquecendo assim o seu catolicismo e se convertendo ao “Osvaldicismo”.
Osvaldo, sabendo que sua influência na família Abagge havia aumentado consideravelmente em poucos meses propõe à beatriz que abrissem um centro de Umbanda junto com De Paula e Davi que já estavam próximos ao “casal” nesta época. O único problema é em que cidades pequenas, notícias envolvendo a família do prefeito correm rápido. Logo ficou sabido que Beatriz estava envolvida na abertura de um centro de umbanda com Osvaldo. O que fez com que a mesma, até por pedido de seu próprio pai deixasse a idéia de lado pois não seria bom por motivos políticos. Enfim, com algumas coisas indo bem pra família Abagge atribuídas à Osvaldo faltavam as coisas principais serem “consertadas”. A serraria que não andava muito bem das pernas (e da onde provavelmente vinha o sustento de toda a família, já que pelo que dá a entender Beatriz, suas irmãs e sua mãe não tinham renda alguma ainda que estavam envolvidas em projetos aqui e acolá) e a força política que Aldo e Celina tanto queriam e que estava sendo ameaçada por Diógenes (com seus panfletos) e pelo outro candidato da oposição (o qual não me recordo o nome).
A família Abagge convencida de que Osvaldo tinha o poder de interceder por eles e ajudar a família a sair dos problemas políticos e financeiros que os afligiam pedem ajuda à Osvaldo. Agora lembrem-se de que Osvaldo não tinha nenhuma outra ocupação a não ser jogar búzios e ser “Pai-de-Santo”. Depois de meses de consultas com a população de Guaratuba e seu envolvimento com Beatriz, Osvaldo vê neste apelo a chance de fazer um pé de meia. Neste momento Osvaldo descreve à Beatriz o que deveria ser feito, quanto custaria e quem participaria. Acredito que Beatriz ao ouvir o que deveria ser feito deve ter se assustado e não deve ter concordado de primeira, porem Osvaldo lhe diz que é a única maneira de conseguir tais benefícios. Depois de conversa com sua família Beatriz e Celina decidem proceder com as orientações de Osvaldo. Começa então a segunda caçada ao próximo menino que teria de ser sacrificado. Entra aqui agora a parte da “Gourmetização” da religião. Osvaldo por conveniência ou não, não posso afirmar, envolveu o número 7 neste trabalho. Pois lembrem-se, há de fato 7 linhas de trabalho nas religiões afro-brasileiras. Coincidência ou não, neste caso acredito que não. Osvaldo, além de ter 7 letras, é um nome o qual a soma de suas letras pela numerologia também é 7. Evandro, além de ter 7 letras, também soma o número 7 quando usamos a numerologia. E o suposto ritual acontece no dia 7 de Abril 1992. Neste caso, não acredito que sejam apenas coincidências, pois são muitas. É aquele velho ditado, onde há fumaça há fogo. São muitas coincidências juntas, porém vamos chegar nessa parte quando falarmos sobre as torturas.
Após a aceitação da proposta de Osvaldo, a família Abagge, começa a premeditação do ritual. Se o que falei sobre o número 7 no parágrafo acima confere, então Evandro se torna um alvo. Pois lembrem-se, para que o menino escolhido se encaixasse nos parâmetros, eles deveriam saber o nome do garoto, não poderia ser qualquer garoto. Então assim, as Abagge começam a pensar nos meninos os quais elas sabiam o nome e que poderiam se encaixar no pedido de Osvaldo. Os pais de Evandro estavam diretamente ligados à prefeitura, sendo sua mãe Maria trabalhando na Escola onde Evandro frequentava e o seu Pai Ademir na prefeitura. Logo, a família Abagge conhecia a família Ramos Caetano muito bem, e sabia o nome de seus filhos. Por um infortúnio Evandro se encaixava perfeitamente. Agora, colocando de lado o simbolismo do número 7, Evandro só estava na hora errada no lugar errado e fui abduzido pois era um menino. Pensem, proveniente de uma família humilde, os Ramos Caetano jamais pensariam que a família Abagge, a mais poderosa de Guaratuba faria uma coisa dessas. Mas sabe aquele negócio de é tão óbvio que ninguém nunca suspeitará? Pois então, mas o que eles não esperavam é que Diógenes estaria à espreita aguardando um passo em falso para que ele atacasse.
Eis que no dia 6 de Abril de 1992 por volta de 9:30 da manhã por um acaso (ou não, pois acredito que o menino Evandro não fazia aquele trajeto todos os dias naquele mesmo horário. Naquele dia ele não havia tomado café (ou esquecido o mini-game) e foi até em casa buscar na hora do recreio) enquanto passando pelas redondezas da casa dos Ramos Caetano, as Abagge avistam o menino Evandro indo pra casa e o seduzem com balas para dentro do carro. Voltando à simbologia do numero 7, lembrem-se de que o ritual seria feito no dia 7, logo elas deveriam ter o menino um ou dois dias antes apenas, pois o mesmo deveria estar vivo no momento do sacrifício e não teriam onde deixar o menino por um longo período de tempo caso o tivessem raptado por muito tempo antes de poder fazer o ritual.
Vale voltar um pouco no tempo para mencionar o relato de Diógenes dizendo que Osvaldo havia espalhado pela cidade que uma grande tragédia iria acontecer e iria virar a cidade de pernas pro ar. Aqui é a parte onde ele mesmo começa a entregar a corda pra que fosse enforcado mais adiante. Sabendo do ritual que aconteceria, já que as Abagge haviam concordado, Osvaldo viu aí a oportunidade de se tornar “famoso” pois ele haveria previsto um acontecimento antes que o mesmo houvesse ocorrido, OU, o mesmo de fato viu nos búzios que algo viraria a cidade de pernas pro ar, mas não sabia que ele estaria envolvido. Afinal, ninguém comete um crime esperando ser pego, certo?
Depois do rapto do menino Evandro no dia 6 começam os preparativos para o ritual no dia seguinte, dia 7. Airton Bardelli, já envolvido com Osvaldo por intermédio de Beatriz recebe a ordem de que no dia seguinte todos da serraria deveriam ser dispensados mais cedo às 6 horas da tarde, para que o trabalho pudesse acontecer às 7 (?). Aqui fica a minha duvida, e eu não sei responder essa questão de como Bardelli e Cristofolini entram no ritual. Será que apenas para composição de quórum, já que Osvaldo disse que precisariam de 7 pessoas? Osvaldo pediu à Cristofollini, seu então vizinho para que apenas os ajudasse compondo o grupo, e a mesma coisa à Bardelli por parte de Beatriz já que Bardelli estaria na Serraria e seria responsável pelos funcionários não estarem lá? Isso é uma das coisas que jamais saberemos. Porém, não acredito na parte que a serraria ficou fechada uma semana para que eles pudessem limpar o local e etc., qualquer idiota colocaria um pedaço grande de lona ou plástico para forrar o chão e não ter que lavar ou limpar o sangue depois. Se eles não o fizeram assim, foram burros – fica a dica pra próxima rs.
O Ritual acontece de acordo como relatado, onde o menino Evandro é oferecido em forma de sacrifício para um Exu (Não para o Diabo, não para Satã, não para nada disso). Acreditem ou não, mas Exus em sua grande maioria não são espíritos maus, são apenas mensageiros entre o mundo dos vivos e dos mortos os quais cobram pelos seus serviços (em forma de oferendas). Contudo, há também Exus de má índole, que são espíritos não evoluídos e que agem pelo lado errado da gira. Qual o Exu ao qual o menino Evandro foi oferecido, nunca saberemos. Após o ritual ser terminado os 7 deixam a serraria e Beatriz e Celina voltam pra casa, e Celina vai à tal festa com Aldo. Osvaldo, De Paula, Davi, Bardelli e Cristofolini se dirigem às suas casas. Aqui fica aquela confusão sobre o dia 6 ou dia 7, bar da dobradinha, jantar na casa de Antonio Costa. E também onde Andrea desmente o álibi de todos, pois diz ter visto Osvaldo e De Paula saindo com roupa de trabalho e sendo buscado por Beatriz. Mais um indício de que Osvaldo e Beatriz estavam tendo um affair o qual Andrea já sabia e por vingança não encobriu o seu namorado.
Voltando ao dia 6, após o desaparecimento de Evandro, sua família obviamente estava recorrendo a qualquer tipo de ajuda. Nisso chega a notícia no terreiro da mãe Hortência por meio de Davina de que o menino havia sumido e a família estava pedindo que pessoas se dirigissem à casa da família para orações. Não obstante, Vicente de Paula vai à casa dos Ramos Caetano e recebe a entidade que se propõe a ajudar porem não quer fazer naquele momento pois o “cavalo” não está com a roupa adequada. A entidade pede que o mesmo coloque sua roupa enquanto vai na “gira” ver se consegue achar o menino e que depois voltaria. Acho que é aqui que o resto está na casa de Antonio costa jantando após a sessão no terreiro. Depois do jantar quem vai ajudar na busca é Osvaldo com Davi dos Santos (que não é o “Cheiro” rs) junto com Davina e seu marido Mario. Quando a entidade pede que seja levada a uma rua que tenha palmeiras Osvaldo sinaliza que sentiu uma presença forte no final da rua perto do mato. Aqui na minha opinião, Osvaldo entrega mais um pouquinho de corda para ser enforcado na tentativa de fazer o seu nome como Pai-de-Santo. Depois da profecia de que haveria uma tragédia na cidade ele deve ter achado por bem profetizar a presença do menino naquela região pois já havia planos de desová-lo lá após o ritual. Porém isso foi mais uma bala na arma de Diógenes.
Cinco dias depois quando o corpo é encontrado no Sábado dia 11 de Abril a 30 metros do local onde Osvaldo havia sentido uma “presença forte”, as coisas começam a ficar suspeitas. Infelizmente o corpo encontrado está além do reconhecimento e fica difícil a confirmação porem como já sabemos o corpo encontrado está sem as mãos, sem alguns dedos dos pés, sem orelhas e olhos e sem órgãos internos incluído coração. E tudo isso é explicado nas doutrinas, a falta das mãos é para fortuna, do pênis para impotência, e assim vai. Não me recordo de todos. E é aqui que as coisas começam a ficar esquisitas e se esclarecer ao mesmo tempo. Mesmo que o corpo encontrado não seja de Evandro, seja de Leandro Bossi por exemplo. Os cortes citados, as partes faltantes do corpo são por coincidência de acordo com a doutrina de sacrifícios?! Não acredito, e tem mais, aqui cai por terra também a teoria de que Diógenes teria conspirado contra as Abagge. Pelos depoimentos de Diógenes ele se mostrou TOTALMENTE ignorante às religiões aqui envolvidas. Portanto, ele não saberia o que fazer com o corpo para que parecesse que um ritual de sacrifício tivesse sido realizado no corpo em questão. E mais, se hoje nem na internet se encontra tais instruções podemos imaginar em 1992. Só quem de fato é praticante há MUITOS anos tem acesso a como praticar tais rituais. Pois não é apenas pegar um corpo X cortar e tchau, como o nome diz é um ritual, portanto existem musicas, palavras a serem faladas dentre outras coisas e só quem estuda há um bom tempo sabe o que fazer.
Portanto quando Diógenes faz a sua denuncia no dia 29 de Maio de 1992 quase DOIS meses depois do ocorrido, ele se baseia em “fofocas” porém também em outros fatos, como sobre a do “Grupo Tigre” estar próximo à família Abagge durante as investigações. Se depois de dois meses ninguém sabe absolutamente nada, é porque alguma coisa tem, concordam? Depois da sua denuncia ao ministério público, o mesmo acha por bem colocar o “Grupo Águia” da PM em uma investigação paralela à da Polícia Civil que nada fez por dois meses. Aqui na minha opinião entra a parte onde Diógenes tinha sim uma agenda contra a Família Abagge. Por N motivos ele não gostava deles em especial à Celina que causou o divórcio de seus pais. Após ficar sabendo de tudo que ficou por intermédio de conhecidos, Davina, Edézio, Jorge Banana e cia, ele foi mais do que correndo colocar a sua denuncia pois então ainda que não tivesse provas concretas pra ele tudo aquilo fez sentido e ele tinha nas mãos o que sempre quis.
Não acredito que as testemunhas tenham mentido a pedido de Diógenes. E entendo o fato delas não terem se pronunciado no dia, ou dias depois. Morando numa cidade pequena onde todos se conhecem, a família mais poderosa e talvez mais rica da cidade se envolve num crime hediondo desses, você se pronunciaria? Eu não me pronunciaria, e é a verdade. No caso de Edézio, ele ficou sem saída porque seu amigo Hamilton ao qual ele havia confidenciado ter visto as Abagge raptando o menino Evandro contou ao Diógenes que por sua vez deve ter obrigado ele a prestar depoimento do que havia visto. Não há nada de estranho nisso. A mesma coisa com o Jorge Banana, se eu estou pescando e vejo um saco cheio de restos mortais do que poderia ser um feto, meu barco viraria uma lancha de tão rápido que eu sairia de lá. E com peixe ou sem peixe no meu barco eu JAMAIS puxaria o saco pra dentro do barco. E é isso que talvez destrua a credibilidade das testemunhas, o MEDO. Ninguém quer admitir que tem medo, mas a grande maioria das pessoas tem, e por não querer admitir isso em juízo ou em depoimento acaba passando por mentiroso. Pois é muito fácil falar, “Ah, mas você viu que tinha mãos dentro do saco, cabelo e não pegou o saco?!”. Não, eu também não pegaria. Agora, se eu soubesse do que tinha acontecido (Coisa que Jorge Banana não sabia à época do ocorrido), e visto um saco com as coisas eu chamaria a policia sem dúvida alguma, porém se não soubesse, aquele saco de cal iria ficar lá pra sempre.
Finalmente chegamos às prisões dos dias 1,2 e 3 de Julho de 1992, onde os 7 acusados são presos. Aqui eu vou ser bem sucinto e explicito nas minhas opiniões. Eu acredito que todos tenham sofrido tortura sim, sem sombra de dúvidas. Porém pra confessar aquilo que de fato haviam cometido porque jamais confessariam de uma outra forma. Não defendo tortura e não acho que esse deveria ter sido o caminho a ser seguido. E acho que a maneira com a qual a PM conduziu as prisões e os interrogatórios foi o que estragou o caso. Se eles não tivessem torturado os réus a argumentação da promotoria teria sido muito mais forte e o único argumento da defesa seria o de que o corpo encontrado não era o de Evandro.
Agora as perguntas que ficam e talvez a chave de todo esse mistério é, se o corpo encontrado não é o de Evandro como afirma piamente até hoje o Delegado Luis Carlos de Oliveira, porque os acusados colocaram as roupas de Evandro no cadáver? O que eles tentaram fazer aqui? Encobrir uma morte com outra? Desovar o cadáver de Leandro Bossi que estava na geladeira que a Celina tirou da serraria como relatou Teresinha e por isso tinha marcas roxas e já estava em estado de putrefação como se fosse Evandro? O que vocês acham? Isso vai ficar no imaginário de cada um, pois nunca saberemos.
submitted by d3rr1c53xpl0r3r to ProjetoHumanos [link] [comments]


2019.03.24 14:51 fletop this is madness

Olá pessoal, sinto que a cada dia que passa eu estou ficando mais louco e burro. Estou no auge dos meus 23 anos e atualmente sinto que sou incapaz de aprender qualquer coisa nova, é isso mesmo. Parece que meu cérebro não funciona mais. Finalizei meu curso superior no semestre passado e atuo na área desde os primórdios do curso, hoje em dia eu tenho uma remuneração OK porém minha carga horaria é alta e existem alguns fatores que tornam o meu trabalho um verdadeiro pesadelo. Trabalho em drogaria, no momento sou farmacêutico responsável da dita cuja e nos últimos 3 anos tenho andado de veras muito frustrado e estressado com tudo ao meu redor.
Pra começo de conversa eu tenho um chefe que mais parece uma criança... o infeliz não tem noção de nada, não sabe comprar, não sabe vender, não sabe atender os clientes tão pouco os vendedores e só de ver isso eu já fico possesso de raiva. O infeliz é aquele tipo de pessoa que só sabe falar de si, a vida dele é reclamar de tudo e de todos, quer sempre estar com a razão mesmo que ele não saiba nada a respeito de determinado assunto (o desgraçado ACHA que sabe tudo sobre todas as coisas do mundo). Muita das vezes é vexatório ouvir as coisas que esse asno fala, e o bicho fala com tanta propriedade que quem não entende bota fé nesse infeliz... Conviver com ele tem se tornado uma tarefa muito difícil... eu poderia mudar de emprego certo? Porém se colocarmos na balança os pros e contras a balança vai pesar mais para os PROS, sendo assim eu tento relevar tudo que esse infeliz faz mas a cada dia que passa isso se torna mais difícil.
Um dos meus companheiros de trabalho é um mentiroso de marca maior, eu não suporto as mentiras desse cara, a cada dez casos que ele me conta 11 são mentira. Infelizmente eu passo o dia todo ouvindo esse cara e ele não se toca que eu não dou a mínima pro que ele me fala, quer sempre se mostrar superior mesmo sendo um NADA. Vive traindo a esposa com garotas de programa e se vangloria disso. O pior de tudo é que esse infeliz é o maior puxa saco do chefe e concorda com tudo que o infeliz fala, na minha ótica isso infla e muito o ego do meu patrão de forma a alimentar sua personalidade egocêntrica. O cara não sabe nada do que faz, não sabe pra que serve os medicamentos (trabalha em drogaria aproximadamente a 20 anos) e eu desconfio que esteja com algum problema tipo Alzheimer... diariamente ocorre algo fora do comum envolvendo ele e na maioria das vezes eu presencio o fato, porém depois de umas 2 horas do fato ocorrido ele vem me contar como se eu não tive presenciado e o pior de tudo é que ele me conta de uma forma totalmente distorcida da realidade.... Andei observando e percebi que o meu patrão faz a mesma coisa.
Atender os clientes tem sido uma tarefa difícil porque eu sempre estou estressado com algo relacionado a um dos dois, os clientes estão cada vez mais sem um pingo de educação. Mesmo que eu esteja extremamente estressado e frustrado sempre dou meu melhor durante um atendimento, mantenho sempre a calma e sou um verdadeiro gentleman porém alguns clientes testam a minha fé e dá uma puta vontade de matar uns infelizes. Diariamente eu me questiono se estou no caminho certo, se deveria meter o louco e vazar fora dessa porra.
Nos últimos dois anos eu fiz terapia com uma psicóloga e me ajudou muito, consigo controlar meu estresse e analisar melhor as situações, porém o cerco está fechando, não sei até quando vou conseguir tolerar essas coisas, o pior de tudo é que isso reflete e muito na minha vida, por exemplo: minha namorada as vezes vem me contar algo ou reclamar de alguma determina situação que ocorreu com ela e de cara eu já fico estressado (não demonstro estar estressado, sempre ouço tudo o que ela tem a dizer, porém fico refletindo comigo mesmo o quão estressado eu estou), o simples fato de alguém de fora vir reclamar de algo pra mim já me estressa MUITO, em casa é a mesma coisa. Não sei o que fazer galera... essas coisas tem me deixado muito triste em alguns momentos e a cada dia que passa eu reflito mais e mais sobre a vida.... Assumi muitas responsabilidades desde muito cedo, meus pais se separaram quando eu tinha 16 anos e meu pai foi e é um completo idiota, não ajuda com nada, desta forma eu sempre fui o braço direito da minha mãe ajudando com as coisas de casa, as vezes eu tenho a sensação de que já levo uma vida de casado. De certa forma ter vivenciado determinadas situações me ajudou e muito porém hoje em dia eu sinto pouco ou quase nenhum prazer em fazer as coisas que gostava, tipo jogar vídeo game... A minha cabeça parece só pensar em dinheiro, estresse, estresse, dinheiro e por ai vai.... Não sei o que fazer galera =(
Provavelmente ficou tudo muito confuso, sou péssimo em redigir textos, mas é isso ai. Obrigado pela atenção de todos, acho que precisava disso ^^
submitted by fletop to desabafos [link] [comments]


2019.03.14 19:50 Multi-Skin Me ajudem, eu só quero que alguém leia sobre minha vida, eu to cansado de não ter voz. (Eu digito toda semana aqui, mas sempre apago antes de postar)

Eu (22~33 M) sempre fui uma criança quieta, as outras debochavam de mim por eu ser alto demais e desengonçado (puberdade precoce). Por não ter dinheiro as outras crianças não queriam brincar com o garoto sem brinquedos legais.
Me apelidavam de bunda-mole por conta do meu corpo, foram centenas de dias que as crianças da vizinhança passavam na frente de casa e gritavam isso.
Meu pai nunca ligou, pra ele era tudo besteira, principalmente os jogos, quadrinhos e desenhos que eu via enquanto passei minha infância e adolescência sendo um pai pra minha irmã. Ela cresceu pra ser bem problemática, mas sei que fiz meu melhor como uma criança cuidando de uma criança. Cozinhei, penteei o cabelo dela, ajudei com os deveres, brinquei, limpei a casa, dei minha infância pra ela poder ter uma .
Eu acabei introvertido não por opção, isso me afeta até hoje, eu quero atenção, mas não quero atrapalhar ou sentir que alguém está incomodado.

-----Primeiro trauma-------
Aos 8 anos de idade meu pai me obrigou a fazer parte dos escoteiros, queria que eu fosse como as outras crianças, que brincasse mais com os outros, ele me olhava e falava de um jeito que me dava certeza que ele iria me bater se eu não fosse pra lá.
Foi lá, em um acampamento que acontecia longe da cidade uma vez por ano, que um rapaz mais velho (acho que 11 anos) ficou rindo e apontando pra mim enquanto eu tomava banho no final da tarde(o chefe dos escoteiros me obrigou assim como outros garotos).Eu demorei pra sair pois não queria que ninguém me visse, quando eu achei que estava sozinho ele jogou minhas roupas no lixo de fora e me trancou nesse banheiro. Ninguém veio me procurar até a hora da madrugada, foi quando um velho abriu a porta e abusou de mim. Quando amanheceu eu peguei minhas roupas do lixo e fui pra onde o grupo estava, ninguém sentiu minha falta.
Eu demorei quase 20 anos pra contar isso pra alguém, pois eu achava que meu pai ia me bater.
Meu pai ficou muito bravo e debochava de mim toda vez que me via vendo desenho, jogando games ou fazendo algo que não envolvia outras crianças, ele mesmo me chamava de bunda mole.
-----Meu pai sendo babaca pra variar----Uns meses depois eu estava com 9 anos e ele me colocou em aulas de natação, eu amava demais, meus antepassados todos tinham algum histórico com natação, eram medalhas de campeonatos ou eram marinheiros e isso me dava muito orgulho. Semanas depois eu estava a sair da piscina quando o mesmo rapaz dos escoteiros chegou até a beirada e ficou rindo de mim. Eu nunca mais voltei lá e nunca expliquei o por que. Meu pai teve um ataque cardíaco de tanto me xingar gritando.
Desse ponto em diante ele acostumou a me chamar de cavalo e chamar de merda tudo que eu fazia e ele não gostava.
Quando tinha 10 anos por problemas respiratórios (já fiz 3 cirurgias e meu sistema respiratório ainda consegue puxar apenas metade do ar que uma pessoa puxaria na respiração) e o doutor perguntou se eu praticava esportes, eu falei que gostava muito de andar de bicicleta, meu pai me cortou e debochando falou "esse daí? só se for pra exercitar os dedos no 'joguinho'". Essa fala dele tinha sido a mais carinhosa em meses, isso soou ainda mais doloroso pra mim.Anos se passaram e ele sempre falava isso pra todo mundo. Perguntavam como eu estava e ele respondia "só nos joguinhos", ignorando se a pessoa tinha perguntado das minhas notas, da saúde, da felicidade. Eu joguei ainda mais, não queria ficar nem perto da sala onde ele ficava vendo TV depois do trabalho.
-----Pai babaca, a saga continua---------
Passei um ano internado em um hospital que ficava em outra cidade pra tentarem identificar a razão e perigos do meu crescimento, eu tinha 11 anos, mas com corpo de adulto. Me lembro de chorar muito quando não recebi visitas no dia das crianças e vi apenas minha mãe no meu aniversário. Meus pais trabalhavam demais pra nos sustentar, eu sempre apreciei isso.

Com 11~13 anos comecei a me soltar de novo, minha irmã me convidou num dia qualquer pra sair um pouco da frente do PC pra andarmos de bicicleta. Eu deixei um jogo baixando, era Pokemon Sapphire pra gameboy advanced, e fomos pedalar.Foi bem divertido, mas depois de algumas voltas a chave de casa estava caindo do meu bolso, no que eu fui segurar a minha bermuda engatou na bicicleta e eu rolei morro abaixo, batendo com a nuca no meio fio. Minha irmã foi chamar meus pais, eu estava sentado, sem falar nada, com uma camisa totalmente vermelha, já que o sangue tinha coberto cada pedaço da camisa branca que eu usava.
Até hoje eu não tenho memória disso, mas me falaram que eu entrei no carro do meu pai e fomos até o hospital, falei normalmente e tudo mais.Minha memória tinha ficado muito bagunçada por conta do corte e da pancada que por poucos centímetros não tinha pego o cerebelo.Felizmente não sentia dor, mas não me lembrava dos rostos de ninguém, era algo que demorou um mês pra normalizar, fiquei internado por uma semana, meu pai não acreditava nisso e só falou"Se você tá com problema de memória, qual o jogo que você deixou baixando?"Eu respondi corretamente e ele assinou os papéis pra sairmos de lá.

-----Minha liberdade e minha mãe---------

Eu me fechei ainda mais e passei o tempo estudando e jogando, recebi vários prêmios de aluno exemplar durante todo o período escolar.
Em paralelo minha mãe que era meu exemplo de vida, uma pessoa certa, calma, gentil, um ser humano divino.
Com 16 anos saí de casa pra estudar em uma federal, eu sentia nojo de receber ajuda dele, mas pelo menos tinha minha liberdade. Minha mãe era muito preocupada e me ajudou muito a encontrar um lugar perfeito, um lugar meu.Eu senti o gosto da vida pela primeira vez, consegui uma namorada e perdi o foco na faculdade, minhas notas foram péssimas.
Meu pai me ligava frequentemente pra cobrar o acesso ao sistema de notas, me xingava pelas notas baixas.Ela percebeu e começou a falar que eu precisava estudar pra ir junto com ela fazer intercâmbio. Eu me esforcei ao máximo, estava melhorando aos poucos.
-------Segundo trauma e depressão--------
Resolvi trazer ela pra conhecer meus pais. Meu pai a odiou por ela ser um pouco acima do peso. Grampeou todo o computador dela e pegou fotos de outro cara que ela me traia quando ia visitar a família dela, nada NSFW, só ele sem camisa. Ele não a afrontou, mas me mostrou tudo. Eu não acreditei, falava que era só amigo. Ele chegou ao ponto de mostrar a gravação de áudio que tinha feito escondido com um gravador de nós dois transando, falando que ela só falava que me amava mais que tudo quando estávamos transando.
Essa coisa toda me deixou enojado e voltei imediatamente pra faculdade. Lá contei tudo pra ela, que ameaçou processar meu pai por invasão de privacidade. Depois de muita conversa continuamos juntos.
Eu peguei um voo que custava o valor que eu tinha pra comida do mês, só pra poder fazer uma surpresa de aniversário pra ela. Fui bem recebido, passei uns dias na casa do irmão dela.
Depois de um tempo ela se abriu pra mim e falou que não só me traiu, mas como também desde pequena transava com o próprio irmão e o cachorro dele. Eu duvidei, mas ela me mostrou mensagens e fotos, vomitei na hora, sujei todo o chão, só me lembro dela atravessando a rua uns minutos depois e falando que estava com medo, eu estava em fúria não só por ela, mas por tudo que já passei.
Eu não sei o que deu em mim, algo quebrou dentro da minha cabeça, sentia vontade de me lavar, me sentia sujo, não aguentava mais se fuder a esse nível, ao mesmo tempo não sentia nada.
Desenvolvi depressão profunda, a linhagem da minha mãe tem tendências a depressão extrema, mas era tão profunda que passou do ponto de querer se matar, eu só vivia, não sentia mais nada. Pra piorar comecei a ter ataques de pânico constantes.

---------------Felicidade a caminho---------

Anos passaram, e através de um post sobre coisas geek no facebook encontrei a garota perfeita, ela morava na cidade vizinha, ficamos noivos mesmo depois que eu me mudei de volta pra minha cidade natal pra tentar fazer outro curso. Ela não veio junto e não me traía, era pura demais, acredito até que tinha síndrome de Peter pan, o mundo era muito fantasioso pra ela. Ela vivia como uma adolescente na casa dos pais, nunca saía de noite, não gostava de festa ou bebida. Eu chegava a incentivar ela a tentar sair com outra pessoa, pois não achava justo que ela ficasse ligada a mim com toda essa distância. Ela sempre disse não a isso, sempre falávamos por video depois do trabalho e antes de dormir (ela trabalhava até tarde em um shopping longe da cidade).
--------Terceiro trauma---------
Ela me deu muito apoio mesmo quando minha mãe me contou o motivo de estar cada dia mais estranha, ela se dopava de remédios por ter depressão e ter traído meu pai com um cara que passou aids.Meu chão caiu, a única pessoa que eu ainda confiava cegamente não só como amiga, mas como exemplo a seguir, traiu a confiança do meu pai. Ele que era um animal deu todo apoio e sempre se manteve no lado dela. A situação de virtudes, valores e ações tinha se invertido, meu pai era quem tinha feito o certo. Isso nunca me desceu a garganta, mas foi a última gota pra eu entender que todo mundo é humano, comete erros, sem exceção.Foi nessa época que eu tive que aprender que não podia deixar minha mãe sozinha, foram várias tentativas de suicídio.

-----------Ato final, nada muda---------
Eu mesmo cometi um erro e me envolvi com outra pessoa sem contar pra minha noiva, ela sabia que eu precisava de muita atenção e ela propôs um relacionamento a três, deu muito certo e durou uns 2 anos.
Nos separamos no aniversário de namoro apesar de ter certeza que ela era a pessoa da minha vida, eu cometi o erro de cobrar demais dela, exigir visitas mais e mais constantes, estava me tornando chato e forçando ela a se mudar, abandonar a família que vivia em outro estado.

Não senti que era certo continuar com a terceira pessoa, pois as coisas só lembrariam de como era antes, eu me enterrei no trabalho e quando chegava em casa me dopava pra dormir.
Como minha irmã era grossa e não tinha muito papo comigo, minha mãe estava sempre dopada de remédios, cheguei pro meu pai e desabafei
"Pai, já vi minha mãe tentar se matar 5 vezes, na última eu ainda estava com a minha ex, mas estava depressivo, eu não sentia nada, eu vi minha mãe sangrando pelos pulsos, chamei uma ambulância e fui comer um sanduíche.Agora não estou com a pessoa que mais me apoiou na vida eu não consigo nem mesmo passar um segundo fazendo o que eu gosto.
Não consigo ler, não consigo ver filmes, não consigo nem jogar. Eu adoro meus jogos.
Eu só estou muito cansado da vida, não tenho propósito, eu só queria ter paz e ser amado por quem eu sou. Eu sei que tem coisas que são reflexo do que eu faço, mas tem coisas horríveis que acontecem comigo desde pequeno e eu não posso fazer nada pra evitar isso."A resposta dele foi "que bom, te falei que essa coisa de joguinho era só passageira".
Liguei o carro e saí.

...
Agora estou namorando alguém que a carreira gira em torno do social, odeia qualquer coisa geek.
Pra ela tudo que eu falo é drama, tudo que eu sinto é bobeira, tudo que eu preciso é fútil.É tóxico, mas eu preciso disso pra ficar com o pé no chão e não me deixar ser arrastado pela depressão, eu prefiro fazer de conta que tudo isso não é nada do que ficar me remoendo todo dia.
Ainda sim eu fico muito triste de perder o sabor das coisas que me faziam feliz.

Só minha mãe, em um momento de lucidez, ficou sabendo dessa história, toda semana eu digito de novo aqui e sempre apago tudo antes de postar.
EDIT:Obrigado pelos comentários dando forças, eu realmente precisava disso.Atualmente estou com a depressão bem controlada, mas precisava demais matar esse silêncio.Outro dado é que meu pai tem idade pra ser meu avô, por isso não sinto raiva, só fico indignado com pensamentos tão brutais.
Minha família é minúscula, não tenho tios ou avós vivos, isso gera mais ansiedade e stress quanto ao futuro, pois não tenho como dar suporte financeiro ou presencial suficiente pra minha mãe, pai, ou irmã caso aconteça algo com eles.
Eu ainda tenho dificuldade em ver que todos são humanos e que não posso ficar com medo das coisas ruins acontecerem.O pensamento de fracasso ou vergonha me aterroriza por conta de ter sido moldado na base de confiar em algo, acabar sofrendo e ainda por cima ser humilhado por estar sofrendo.
Por anos eu me cortava na parte interna das coxas pra ninguém ver, eu não queria chamar atenção, eu não queria morrer, eu queria me punir por não conseguir fazer as coisas melhorarem.
Até pouco tempo eu me socava e batia até quase desmaiar, não pelo mesmo motivo, mas por não conseguir ter voz e permitir que os outros fizessem o que quiserem comigo.
Atualmente ainda jogo alguns jogos, músicas, leio livros , mas aquele pensamento de "você tá jogando essa merda, seu cavalo" fica sempre preso.
Também estou sofrendo pra terminar a faculdade, mas aos poucos vou melhorando esse aspecto da vida também.
Infelizmente não tenho como pagar por tantas consultas de um/uma psicó[email protected] quanto eu preciso, ano passado uma profissional me ajudou muito a lidar com tudo isso, não dói tanto quanto antes, mas é difícil deixar tudo no passado.


EDIT2:Vi que alguns estavam achando falso demais a parte do irmão e tal, vou colar a minha resposta aqui
Eu queria que fosse, isso estragou minha libido por um ano inteiro.
Eu demorei pra ligar os pontos, mas pelo que deu pra sacar a mãe dela era prostituta e ela teve influências fortes.
A sexualidade aflorou de forma errada.Ela contou que o lance do cachorro não era constante, mas o irmão era desde quando eles tinham 10 anos, coisa doentia de cidade de interior. O pai expulsou ela de casa por um tempo quando ela era adolescente depois de flagrar os dois.
EDIT: Agora lembrei que tenho certeza que foi o fato dela falar um pouco da mãe dela pro meu pai que desencadeou o pensamento de "essa deve ter puxado a mãe" no meu pai e causado toda essa investigação dele.
Meu pai trabalhava na área de informática assim como eu trabalho hoje em dia (eu fui fazer federal pra tentar fugir desse ramo só pra não ter nada a ver com meu pai, mas dá pra ver que não deu certo), ele manjava bastante de computador.
Quando eu tinha uns 14 anos, moleque, pesquisei uns vídeos de BDSM no xvideos, no dia seguinte ele me puxou pra conversar sobre as mulheres não serem objetos e muitas vezes não concordarem com os desejos sexuais.

Eu deixei de boa, deu uma semana e eu vi outro vídeo desse, ele de novo me chamou pra ter uma conversa desse tipo.Não cometi o erro de novo, virei o PC até achar o keylog que ele tinha colocado, criei outro usuário (eu não ia ser burro de tirar o keylog pra depois ter que me explicar pra ele).

E não é que o cara tinha aqueles bypass de senha que você dá boot...

Não é a toa que eu aprendi pra caramba com ele, nessa parte de computador meu velho era fera e eu devo muito a ele.
submitted by Multi-Skin to brasil [link] [comments]


2018.04.20 20:34 CarroR24311 Como eu uso o Tinder pra despertar a “GP” interior em algumas mulheres

PRIMEIRO PASSO - O PERFIL
Bem, meu objetivo no Tinder sempre foi obter encontros com finalidade estritamente sexual, mas ao mesmo tempo precisava manter minha identidade preservada. Não estava buscando uma namorada, amante, crush, ou nada do tipo. "Ah, CarroR24311, mas não seria mais fácil então sair com uma GP?" Sim, seria...mas minhas motivações nem sempre são muito simples de serem definidas ou explicadas; encontro prazer no inusitado, no inesperado, na surpresa. Gosto de jogos, e me pareceu um jogo interessante essa "pescaria"...jogar a isca e ver quem nesse universo tão variado de meninas que aparecem todos os dias na descoberta do Tinder cairia na minha rede. Sabia desde o primeiro momento que seria uma loteria...sair com meninas das quais eu não sabia nada, das quais não tinha nenhuma informação senão meia dúzia de fotos e uma descrição que geralmente se resumia a signo, altura, gosta da série tal, dispensa quem quer apenas sexo (essa parte geralmente era a mais engraçada, por motivos óbvios).
Assim, o primeiro passo foi criar um facebook apenas com a finalidade de usar o Tinder, já que é obrigatório vincular uma conta do face ao Tinder. Feito isso, é hora de criar o perfil...por via de regras, no Tinder as pessoas avaliam as outras com base nas fotos e uma breve descrição. No meu caso a minha foto não mostrava a minha pessoa, mas sim uma sugestão sobre o meu objetivo ali. E minha descrição era bem objetiva, do tipo "Sou casado, busco relacionamento sexual e como retribuição ofereço um valor de até $$$ por cada encontro. Não busco romance ou namoro, ofereço e exijo o máximo de discrição".
SEGUNDO PASSO - A PESCARIA
Nesse momento se define o que se deseja, podendo limitar sua escolha por localização e faixa etária. No meu caso, no começo eu defini que gostaria de visualizar apenas meninas de 18-22 anos e localização de até 160 km do meu local. Nesse primeiro momento eu geralmente dava likes indiscriminadamente, queria mais ter um feeling se meu perfil iria fisgar a atenção de alguém. Logo no primeiro dia consegui 8 matchs, e então passei a ser mais seletivo, reduzindo o "range" de distância e concentrando meus likes apenas nas meninas que de fato me chamavam a atenção.
TERCEIRO PASSO - DEI MATCH, O QUE FAÇO AGORA
Bem, eu uso a seguinte regra: se dei like por último, eu começo a conversa, se a menina deu like por último, espero ela começar. No meu caso, tudo sempre começa com o famoso "Bom dia, tudo bem com você?", e em seguida eu pergunto se ela leu meu perfil por completo, se existe alguma dúvida com relação à minha proposta. Acho isso importante pois reforça a objetividade da oferta e não dá muita margem para a menina ficar de papo furado depois. Na maioria dos casos as meninas afirmam terem lido e estarem de acordo. Mas também na maioria dos casos elas vão querer saber um pouco sobre você, sua motivação, e principalmente, vão querer uma foto sua. Posso afirmar que 99% vão pedir para ver uma foto antes de seguir em frente, e existem mil maneiras que você pode enviar uma foto: colocando no próprio perfil do Tinder e depois tirando (não gosto de fazer isso, pois alguém conhecido pode justamente estar olhando seu perfil naquele exato momento), upando em um tumblr da vida e passando o link, ou então passando a conversa do Tinder para o popular WhatsApp. Eu geralmente uso essa última.
Bem, daí pra frente vai de cada um. Você vai ter que conversar com a menina e combinar o seu encontro. Eu geralmente pergunto à menina se ela prefere encontrar antes para tomar um café, conversar um pouco, quebrar o gelo, afinal de contas são garotas que na maioria das vezes nunca fizeram sexo em troca de dinheiro e ficam preocupadas de você ser um maníaco ao algo do tipo. Para uns 20% isso foi muito importante, e eu não teria sucesso com elas se não tivesse colocado essa possibilidade. As demais foram de boa para abate sem floreios. Também é bom salientar que na maioria dos casos de encontros pelo Tinder não é a menina que vem ao seu encontro. Você vai ter que ir atrás...e isso pode ser um empecilho para alguns.
Outra coisa, eu não pedi nudes para nenhuma menina. Como já disse lá no início, encarei essa experiência como uma loteria, e solicitar fotos sem roupas poderia colocar em risco meu objetivo. Tem muita gente no Tinder que fica só pedindo foto, e as meninas por razões óbvias vão ter muito receio de encaminha-las para um estranho. Em razão disso, tive alguns desapontamentos, mas no fim, como Edith Piaf posso afirmar que "Je ne regrette rien"
Com relação à duração dos encontros, isso também era algo totalmente em aberto. Eu particularmente preferia não definir nada, deixar rolar...assim, para algumas meninas eu paguei para ficar uma noite inteira o mesmo que valor que gastei para passar 20 minutos com outras.
Enfim, o resultado dessa experiência foram encontros com 19 meninas, das mais diversas origens e classes sociais. Vou descrever um resumo de cada um, para que tenham uma ideia do que poderão encontrar...
Menina 1 - Mesquita - 20 anos - Funcionária Pública
Bem, essa foi fisgada ainda na primeira leva de likes. Mulata, não muito bonita de rosto, mas tinha um corpão de passista de escola de samba. Combinamos na praça, e na hora marcada ela estava lá. Eu estava nervoso por ser meu primeiro encontro, e ela nitidamente também estava. Quando ela entra no carro bateu uma bad, pois as fotos haviam pegado apenas seus melhores ângulos, que eu pessoalmente não conseguia enxergar. Enfim, mas eu já estava ali, então ia tentar fazer daquele limão uma limonada. Já no carro ela começa a me elogiar, dizendo que me achou bonito e que não entendia o porque de eu estar pagando para sair com garotas, e no caso, estar saindo com ela. Eu pensei a mesma coisa, mas não disse. Como eu havia combinado antes com ela de sairmos para comer algumas coisa, fomos para o shopping almoçar e conversar um pouco, antes de ir para o hotel. Bem, pelo menos sem roupa ela compensava a cara. Menina bem gostosa, seios médios, bundão. pedia para chamar ela de puta e por fim, me ofereceu atrás que eu claro, não recusei. mas logo em seguida bateu a bad de novo, e disse a ela que tinha um compromisso e ia precisar ir embora. Devemos ter ficado em torno de 1 hora no hotel...na hora de pagar ela ficou muito constrangida, a princípio não quis receber. Mas depois de minha insistência, ela acabou aceitando.
No caminho para deixá-la de volta em casa ela contou que imaginava que iríamos ficar mais tempo, mas que como saiu cedo iria conseguir ir à reunião do grupo de jovens na igreja 54** . Achei essa parte engraçada, mas segurei para não rir. Dois minutos depois de deixá-la no local onde a peguei, descombinei no Tinder e fui seguindo meu caminho pra casa, quando ela me manda uma mensagem pelo WhatsApp perguntando o porque de eu ter descombinado. Enfim, como justamente estava nessa para não ter que dar satisfação a ninguém, não respondi e tratei de bloqueá-la no WhatsApp também. Ela foi a primeira de 36 contatos que estão bloquedos hoje no meu telefone, que vão de garotas que eu já saí e não quis repetir até meninas com quem eu comecei a conversar mas decidi por não encontrar.
Menina 2 - Volta Redonda - 21 anos - Estagiária em Escritório de Advocacia
Sim senhores, nesse afã por ppk eu fui parar em Volta Redonda. Como no começo meu "range" estava de até 160 km, acabei dando match com essa menina de lá, e ela me chamou tanta atenção que decidi que valeria a viagem. Pelas fotos do tinder e instagram ela parecia com a Mulan, personagem de um desenho da Disney. Na conversa pelo WhatsApp se mostrou instruída, tranquila, o que me animou ainda mais em encontra-la. Com ela não teve papo antes...nos encontramos e fomos direto para o hotel. Era a segunda vez que encontrava alguém em troca de grana e estava juntando para por silicone. Dei duas com ela, e poderia ter dado mais se quisesse, mas eu tinha que voltar ao Rio para trabalhar. Enfim, apesar de ter sido legal, não tinha intenção de repetir, então foi para o saco dos blocks também.
Menina 3 - Santa Cruz - 18 anos - Blogueira e Hostess
Fiquei impressionado com as fotos dela. Pelo WhatsApp a menina me pediu um monte de fotos, perguntou um monte de coisas, já estava ficando puto, mas como queria muito conhecê-la fui relevando. Até que ela passou um pouco dos limites, perguntando coisas da minha vida pessoal, daí eu dei-lhe um fora, e já imaginava que ela ia me xingar e cair fora, mas o oposto aconteceu. Ela pediu desculpas e ficou mansinha, me mandou até nudes sem eu pedir. hahahaha
Enfim, fui encontrá-la em Santa Cruz, e a menina queria manter as luzes apagadas no quarto. Muito gostosa, mas tinha um comportamento meio estranho. Parecia sofrer de distúrbio de dupla personalidade. Enfim, essa eu não bloqueei, pois achei que valeria a pena encontra-la novamente, mas três dias depois ela vem com uma história que estava precisando de grana para por implante no cabelo, se eu não podia adiantar, e tal...bem, percebi que essa mulher ia ficar no meu pé, então mais uma foi morar no saco dos blocks.
Menina 4 - Tijuca - 18 anos - Universitária
Quando dei match com ela eu nem acreditei. A menina era muito gata, mas muito mesmo...um corpo perfeito, conforme pude ver pelas suas fotos de biquíni. O relacionamento com ela extrapolou um pouco os limites que eu havia determinado para mim mesmo. Fui dormir na república onde ela morava, falava com ela todos os dias, já não pagava mais, mas a coisa já estava saindo do controle, então preferi me afastar. Dessa eu tenho saudades..
Menina 5 e 6 - Tijuca - 18 e 21 anos - Universitárias
Dei match com a de 21 anos, que durante as conversar informou que uma amiga também estava interessada. Me mandou fotos da amiga, que de fato parecia ser muito gata. Perguntei se ela e a amiga se pegavam, ela disse que não. Eu então questionei o sentido de eu sair com as duas. Elas disse que estava precisando muito de dinheiro, e que poderia fazer "2 pelo preço de 1,5". Bem, como eu estava muito afim de comer a amiga dela, topei. Nesse eu me dei mal...a amiga de fato era gata, mineira, 18 aninhos, branquinha, peitões. Uma delícia. Agora a menina que eu dei match era simplesmente diferente das fotos!!! Uma gordinha baixinha que eu não pegava nem de graça...mas é aquilo, "tá no inferno, abraça o capeta".
No hotel, as duas não podiam ficar no mesmo ambiente pois a mineira (que apesar de linda parecia um bicho do mato), tinha vergonha de dar na frente da amiga. Assim, a comi no banheiro enquanto a gordinha ficava no quarto olhando o que tinha na geladeira. Estava bom com a mineira, até que ela dá um troço e fala "agora vai com ela"...hahaha. Quase me desesperei, argumentei que estava bom ali, que não queria parar naquele momento, mas ela disse que estava ficando com a buceta ardendo por causa da camisinha. Enfim, muito puto fui comer a gordinha, que pelo menos tinha uma buceta quentinha e apertada...botei o travesseiro na cabeça dela e percebi que daquela forma, com ela de 4, até que não estava de todo ruim. Enfim, gozei e quando eu viro por lado a mineira já estava vindo arrumada do banheiro. isso não tinha passado nem 40 minutos de quando havíamos chegado. Pra não me estressar, levei as duas embora com a intenção de nunca mais ver a cara das delas. Até que um dia recebo uma mensagem no whatsapp de um número desconhecido, e para a minha surpresa era a mineira, que estava querendo sair de novo comigo (ou seja, estava precisando de grana). Falei que ela estava doida, que tinha me decepcionado da última vez e não estava afim de me aborrecer novamente. Daí ela falou que ia se esforçar para me agradar desta vez, pediu desculpas, quase implorou. Como ela era gostosa, e estava aparentemente arrependida, lá fui eu encontrá-la. Até que de fato foi melhor, mas ela estava afim de um patrono, e eu não queria ter compromisso de ter de ficar saindo sempre que ela precisasse de grana, então botei ela no saco junto com as outras.
Menina 7 - Baixada - 20 anos
Essa prefiro não relatar, sorry.
Menina 8 - Nova Iguaçu - 18 anos
Essa eu conheci por intermédio da menina 8, então boto na conta do tinder também. Branquinha, linda, uma princesa...essa eu faço questão de encontrar até hoje.
Menina 9 - Duque de Caxias - 18 anos - Lojista
As fotos dela eram sensacionais. Os seios foram os que mais me chamaram a atenção, mas o rosto era lindíssimo. Por isso até fiquei meio cabreiro. Mas ao vê-la pessoalmente fiquei impressionado em como ela era ainda mais bonita. Segundo ela, eu era apenas o segundo cara com quem ela fazia sexo na vida. O primeiro havia sido um namorado com quem ela havia terminado apenas dois meses antes. A menina era muito, mas muito gostosa, e além de tudo ainda deixou eu fazer várias coisas loucas. Detalhe, ela disse ter uma irmã gêmea, o que foi suficiente para aflorar em minha mente os mais perversos pensamentos. Infelizmente não encontrei mais com ela, embora tenhamos nos falado algumas vezes depois. Fico na esperança, pois dessa também tenho muitas saudades
Menina 10 - Magé - 20 anos - Universitária
Loira, 1,75 m de altura, mulherão. Mas com carinha de menina...essa foi engraçada, pois demoramos a nos encontrar. Ela só podia em um dia específico da semana, num espaço de duas horas. Como fui descobrir depois, ela estudava com o namorado, e a única matéria que eles não faziam juntos caia nesse horário. Então eu a pegava na porta da faculdade, saía correndo pro hotel, e antes da aula terminar eu tinha que deixá-la de volta, pois ela ia para casa com o corno. Nos encontramos 3 vezes, e só paguei a primeira...nas outras ela me chamou, pois como o namorado dela não comparecia (eram crentes), ela sentia falta de sexo e acabava pedindo minha "ajuda". Saí fora pois fiquei com receio de dar merda, mas valeu a pena a aventura.
Menina 11 - Duque de Caxias - 22 anos - Comerciante
Me chamou atenção pois parecia ser linda de rosto pelas fotos. E de fato era muito mas muito bonita. Mas tinha um corpo meio estranho. Já era mãe, e a gravidez acabou judiando da menina. Mas tinha os maiores seios que já vi na vida, ainda que um tanto que moles. Gente boa, não tive coragem de dar block de primeira, mas também não queria mais sair com ela. Só que ela ficava me mandando mensagem direto, daí não teve jeito e mandei pro saco também.
Menina 12 - Duque de Caxias - 21 anos - Universitária
Essa foi engraçado. Menina de Goiânia, nos falávamos pelo WhatsApp e seu sotaque dava o maior tesão, aquele "amorrr" fazia o pau subir na hora. Mas a menina era muito carente, e já no chat ficava falando que não ia querer receber pois tinha medo de isso afetar nosso futuro 08** 08** 08** . Bem, no dia do encontro saímos antes para tomar conversar, tomamos um chá, e a menina estava cheia de amor. Já no hotel se mostrou uma devassa na cama, muito gostosa, mas ela estava afim de romance, então tive de sair fora.
Menina 13 - Barra da Tijuca - 18 anos - Só fuma maconha 70**
Essa menina eu já encontrei algumas vezes. Tem um perfil social que difere da maioria das outras pois é de família abastada. Mora em uma mansão em condomínio fechado da Barra, tem tudo o que quer, e sinceramente eu não sei por que está nessa. Acho que ela curte o lance da aventura, sei lá...nunca entendi. Mas enfim, é gostosa demais, muito safada, então eu vou aproveitando.
Menina 14 - Campo Grande - 18 anos - Trabalha mas não sei aonde
Essa menina foi meio estranha, bonita, vivia me mandando nudes perguntando quando eu iria encontrá-la, até que um dia resolvi ir na longínqua Big Field. De fato muito gostosa, mas muito estranha também. Eu a elogiei assim que nos encontramos, tipo "você é muito bonita", e ela "eu sei!" 17** . Já fiquei meio bolado...calada, não falava absolutamente nada até chegarmos ao hotel. Bem gostosa, mas não me senti a vontade em nenhum momento com ela. Até que uma hora ela começa a ter dificuldades para respirar, e eu fiquei super bolado pensando que a menina ia morrer...ela disse que isso era normal, que ela precisava tomar um remédio para melhorar. Daí falei para irmos embora, mas ela não queria ir. Eu ficando desesperado, mas ela aparentou melhorar. Fumava igual um saci....fui puxar assunto, comentando que ela era muito quieta, até estranha. Que eu estava com medo dela...hahaha. Ela começou então a contar a história dela, que tinha vivido em orfanato até os 13 anos, um monte de história triste, daí fiquei na bad e insisti que tinha que ir embora. Finalmente ela aceitou. Nesse dia tive duas alegrias, uma quando a encontrei, e vi que era bonita, e outra quando consegui me ver livre dessa doida. Óbvio que foi para o saco.
Menina 15 - Jacaré - 18 anos - Terminando 2º grau
Menina bonita, mas meio feminista. Não depilava a perna nem as axilas. Estava menstruada quando nos encontramos (só descobri na hora), não chupava (nas palavras dela "não faço aquele job"), enfim, desastre total. E o pior é que ela ficou me ligando depois querendo me encontrar de novo...
Tiveram mais 4, inclusive uma que mora no Leblon, que eu até agora não acreditei que deu match. Conheci-a dois dias atrás e estou praticamente apaixonado. A mulher é tão linda, mas tão linda que só o fato de eu ter saído com ela valeu por todos os infortúnios que passei. Mas agora estou com preguiça de descrever, e esse texto está ficando muito longo. hahahaha
Enfim, fora essas, ainda tem 19 matchs para desenrolar, e isso tudo em pouco mais de 1 mês. As experiências foram das mais diversas, e dá para comer uma menina por dia nesse tinder se você tiver disposição, grana e tempo.
Espero que tenha sido útil para quem ainda tem dúvidas sobre a utilização desse app. Eu já estou perdendo o fôlego, tem umas meninas que ainda quero conhecer pois me chamaram muito a atenção, mas depois disso vou dar uma parada. Administrar a logística para todos esses encontros não foi fácil. Mas valeu a pena!
TL;DR: ofereço grana pra mulheres “normais” no Tinder em troca de sexo e elas aceitam. Seguem também relatos de alguns encontros.
submitted by CarroR24311 to brasil [link] [comments]


2018.02.28 03:16 PeterDavis81 temporario a vida toda. 37 anos. vivo cos meus pais a vida toda. Socorro?

Boas. O meu nome é... Não interessa, tenho 37 anos, feitos recentemente em Janeiro. Vivo num anexo ao lado da vivenda dos meus pais, com quem, obviamente, e não conheço outra realidade, não me dou bem. É como andar em vidro. Evitar contacto. Afinal, desde que nasci (por azar, Português em Portugal filho de 2 comerciantes de uma loja pobre de rua, esmigalhada pelas grandes superficies).
Como li aqui noutro post :
"Toda a minha vida toda fui reprimido por tudo o que fazia e aprendi que os outros é que são bons, desde pequeno que sou constantemente culpado de tudo o que acontece segundo os meus pais, sempre que contava algo que me acontecia no dia a dia (na escola) criticavam-me e apontavam-me o dedo como se eu fosse sempre o culpado e nem sequer me deixavam acabar de contar que começavam logo a dizer que a culpa era minha etc etc, é impossível ter uma conversa sem me chatear com o meu pai, a minha mãe deita-me tudo fora, o meu pai anda sempre aos berros, como se fosse o dono da razão para comigo, e nem sequer é possível falar com ele, pois ele não ouve e eleva a voz quando uma pessoa tenta falar, cheguei a um ponto que estou cansado de me moer por dentro, hoje praticamente já me deram a entender que não me querem em casa, fico e estou muito magoado com a minha vida pois isto reflete-se na minha postura no meu dia a dia e parece que não tenho personalidade nenhuma, não sou capaz de tomar decisões nem sequer de ter uma conversa e as pessoas aproveitam-se de mim pois sabem que eu digo que sim e que sou um coitadinho"
E é o mesmo comigo. Só que os meus contratos quando tenho a sorte de os ter, são mensais, que é pior.
Sobrevivi um cancro testicular, que como não me fez cair o cabelo todo, nem me pos na cama do hospital mais do que uma semana, é como se fosse uma apendicite, tratam como se isso fosse. Todas as alterações no corpo (depressão, ganho de peso, perca de energia, insonias, todo o tipo de porcarias que nunca tive, vieram depois, especialmente uma que me impede quase de andar, hernias. Só veio merda, e sempre sozinho (namorada ou melhor amigos? nem pensar).
Por mais que me tenha dedicado a todos os "amigos" que passaram por mim e me tiraram algo, ou por mais que tenha dito que amo e dado flores e tentado manter as relações "de putedo, (sim, posso dizer isto, não estão por cá, vão se f*der, guiam se por o status quo do homem, o fisico e a riqueza familiar, daqui nada lhes interessa, proxima pixa).
Estou "despachado" num anexo, que nem legal deve ser, pinga do tecto, o wc entope se e enche tudo de agua quando chove, o simples barulho da chuva chega para não se conseguir dormir. E a humidade rebenta comigo e com qualquer aparelho ou instrumento que possa ter. Obvio.
Claro que se digo algo, sem provas (mesmo com provas) "não gostas, muda te!" ou "Isso está assim porque estragaste!!".
Eu não aguento mais esta merda, e ou dou um tiro nos cornos quando chegar aos 40 se ainda aqui estiver, e deixo o cadaver para eles verem. Ou tento alugar quarto com alguem, tento sair daqui com simpatia "embora apeteca um ADEUS!!ALELUIA FODA SE!" não posso, porque o mais certo é o trabalho temporario acabar e vir outro, e outro...Tem sido sempre assim (excepto entre 2011 e 2016 que nem a recibos verdes me aceitavam, e "vivi" fechado com 180 euros por mes, durante 11 meses (natal, não há nada, há ir pa fila pedir o subsidio de novo).
Seja como for, sou temporario (sempre a ser puxado "mais, mais, tens que fazer mais, conseguiste 60? amanha quero 120!) pedidos irreais, desumanos.
Eu não gosto de cidades. Especialmente Lisboa, detesto a porcaria da cidade. Mas todos os trabalhos vou lá parar. Com dores nas costas horriveis quando ando a pé, ou de transportes, é ridiculo não arranjar algo onde possa estacionar um carro. Parquimetros em todo o lado.
Estive muitas vezes a trabalhar a ganhar o ordenado minimo para dar 3 euros por dia de parquimetro, que era uma renda.
Alguem nesta situação (homem, porque mulher pode sempre escolher um pateta qualquer e juntar se, goste ou não, e ainda mandar nele. E mesmo que não goste, consegue o seu reino). Alguem na mesma situação que tenha conselhos?
Obvio que as bocas serão ignoradas ou respondidas com o triplo do odio.
Como um post idiota que vi de um gajo com 35 anos a ganhar 800 euros fixo, que ia ficar cos pais pa fazer companhia. Jesus christ!
Tendo carro, posso ir para um quarto em qualquer lugar fora de transportes publicos ou dividir casa. Mas com a condição de se acabar o trabalho temporario e não tiver subsidio de desemprego,lá tenho que voltar a bater á porta da casa dos meus pais. Fiz isso uma vez, vivi 1 ano com uma menina mimada, torrei o que tinha e o que não tinha para a agradar, e ainda se pirou com tudo pa outro gajo (depois é isto, logo diretamente po proximo, sem paragem sozinhas).
Um mundo de merda, só quero que passe e ter onde o fim do dia não tenha outros patroes a fazerem me sentir que sou merda, porque os pais, viver todos os dias, toda a hora com eles, quarenta anos, ou viras atrasado mental com um problema de nervos e obesidade nervosa, ou te matas, ou ... Nem sei. Sei que acaba. Já.

fartodesertemporario

submitted by PeterDavis81 to u/PeterDavis81 [link] [comments]


2015.12.04 13:46 Riddle0219 [Serious] O que fazer com a minha vida?

Boas portugal. Escrevo isto porque verdadeiramente não sei o que fazer com a minha vida, nem sei como sobreviver minimamente bem, mesmo que tenha alguns objetivos gerais.
Sou um jovem de 21 anos, sexo masculino, fiz a escola e acabei o secundário com média de aproximadamente 17 valores no curso de línguas e Humanidades (Não me lembro do valor certo da média). Após isso, meti-me a tirar o curso de Direito numa pública, no qual já estou à cerca de 4 anos (4ª matrícula).
Fui para o curso porque achei que era uma boa escolha para quem esteve em Humanidades, e achei algumas profissões interessantes. Para quem não sabe, o curso de Direito é daqueles que começa com noções gerais e cadeiras que não são bem do curso (como introdução à economia) e depois progride para cadeiras mais jurídicas, cada vez mais específicas e difíceis. O que me aconteceu e que só reparei à pouco, foi que quanto mais o curso se torna jurídico (ou seja, mais "Direito") menos o suporto, e muitas cadeiras de que gostei, gostei por terem a ver com outras áreas - História do Direito pela parte histórica, Introdução à economia adorei, Direito fiscal pela parte financeira e Penal pela parte criminológica e não tanto legal. Cadeiras de direito privado (como direito civil, etc.) que são super importantes e muitos empregadores olham especificamente para elas e pedem as respetivas notas para escolherem quem contratar (até porque a média pode ser mais alta por causa de cadeiras inúteis, super fáceis que a sobem que todos os cursos tem), eu detesto e tenho, no máximo, um 11 ou 12 e raramente passo à primeira.
Resumindo e concluindo, passei excelentes momentos, sobretudo no primeiro mas também segundo anos de faculdade, até ia tendo algum interesse de vez em quando, ia estudando e fazendo as cadeiras todas, fui à queima, diverti-me, fiz bons amigos e passei bons momentos, mas no terceiro que é considerado o mais difícil e também muito importante porque tem cadeiras fundamentais para muitas profissões relacionadas com Direito e especialmente advocacia (como processo civil, obrigações, processo penal, por aí), desleixei-me, deixei de ir completamente às aulas e reprovei de ano, perdi bolsa porque só completei 40% das cadeiras (4 em 10) que não chega para ter os 36 créditos e renovar a bolsa de estudo.
Basicamente, eu menti aos meus pais à descarada e disse que só reprovei a três cadeiras, e pedi a bolsa entretanto, já sabendo que quando responderem não a vou ter. Os meus pais acham que eu vou acabar o curso e só tive um momento um bocado mau. Entretanto, tenho tentado ir às aulas mas cada vez mais acabo por sair a meio e ir para o café beber um café, estudar o código pois estou a tirar a carta, ler outros livros que não tem nada a ver com Direito ou mesmo jogar no tablet.
Eventualmente eles vão descobrir, e eu estou aqui, com o 12º ano, sem vontade de fazer o curso e com vontade de me tornar independente e trabalhar. NUNCA trabalhei, mesmo em part-time por baixo da mesa, e estou neste momento a fazer o meu CV e irei enviar currículos para sítios onde possa trabalhar (aceito tudo menos trabalhar nas obras porque, verdade seja dita, sou um gajo com pouca força e destreza física).
Para tornar mais fácil o que quero ao certo, aqui estão pontos importantes:
submitted by Riddle0219 to portugal [link] [comments]